Jericoacoara: o pós-luxo da cidade cearense - TOPVIEW

Destino de pós-luxo: tudo sobre a estadia de Adriano Tadeu Barbosa em Jericoacoara

A verdadeira simplicidade do pé na areia que uma pequena vila de pescadores no Ceará faz brilhar para o mundo

0
Compartilhe
Adriano em Jericoacoara

A partir do final dos anos 80, Jericoacoara, também conhecida como Jeri, no Ceará, começou a atrair turistas encantados pela aldeia que, na época, não tinha distribuição de energia nem de água. Estrutura resolvida no final da década de 90, depois que a vila passou a receber, ano após ano, mais e mais turistas de várias partes do mundo como França, Itália, Israel e Rússia, assim como os brasileiros de todas as regiões do país.

Além do modo de vida simples com os pés na areia, já que a vila não tem asfalto, os visitantes buscam conexão com a natureza através da beleza das praias, das dunas que se movimentam lentamente – cerca de 10 metros por ano, criando entre elas lagoas de água da chuva que trazem um azul sem igual – do lindo pôr do sol, que é um dos poucos lugares no Brasil onde se vê o sol descer sobre o mar, devido a posição geográfica da ponta da baía de Jericoacoara, que aliás, tem seu nome derivado do tupi-guarani e significa buraco das tartarugas yuruco(buraco) + cuara(tartaruga), e dos esportes de vento como o windsurf e kitesurf – tão famosos na região que já faz do roteiro um dos destinos para competições internacionais.

Tudo isso hoje já podendo ser desfrutado de qualquer lugar do mundo, pois bem perto da vila há um aeroporto com dois voos diários trazendo turistas de toda parte e escoando mundo a fora as belezas da região.

La Villa Mati traz o espírito de villas exclusivas do grupo, oferecendo serviços de hotelaria de luxo e intimista de uma vila privada. É a primeira casa de altíssimo padrão que o hóspede pode alugar inteira.

Dentro da vila, a iluminação pública é subterrânea, não falta água, mesmo em grande temporada, e a estrutura hoteleira é preparada para receber pessoas com perfis de hostels à pousadas de alto luxo.

Como a pousada La Villa, onde desfrutei do regionalismo oferecido, rusticidade do pé na areia acompanhado do conforto de uma alimentação saudável e fresca, da infra-estrutura dos quartos de grandes hotéis e um atendimento exclusivo que se preocupa em levar e trazer o hóspede do aeroporto à pousada atravessando o Parque Nacional de Jeri com caminhonetes 4×4 equipadas com o que encontramos na cidade grande.

O grupo La Villa. é comandado pela empresária francesa Delphine Estevenet e há 12 anos tem construído na pequena cidade de Jericoacoara projetos de hospedagens em diversos formatos que impactam famílias inteiras com filhos pequenos, jovens, recém-casados, artistas e grandes executivos buscando mais privacidade e escolhendo a recém inaugurada Villa Mati para se hospedar, por exemplo.

La Villa Praia, além de uma incrível vista, conta com piscina e bar, e é ideal para assistir ao lindo Pôr-do-sol de Jericoacoara. Foi minha escolha nesta viagem.

Gastronomia: do regional ao super requinte

Na gastronomia, Jeri não deixa absolutamente nada a desejar. Durante os passeios, organizados pelo time de recepção da Pousada La Villa, com um Buggy que me acompanhou por visitas às Lagoas Azul e do Paraíso, um dos lugares imperdíveis e daqueles que só vai quem realmente recebe uma boa indicação como esta é a Casa B&B, na Lagoa Paraíso.

O Chef Defim Fujiwara, que assina o cardápio, viajou o mundo e trouxe para seus pratos, em um menu degustação, a união da gastronomia mundial com a local, usando e abusando da criatividade ao misturar, por exemplo, camarões frescos à cana-de-açúcar, ou fazer brotar durante seis meses um coco nativo para que dentro dele se tire uma bola da fruta, aerada, e servida à um melado de caju, fruta típica da região. Esta sobremesa é tão especial que, após a completa degustação do que a fruta traz em seu interior, o restaurante planta a muda de coco para daqui alguns anos voltar a servir os clientes.

Um conceito admirável de sustentabilidade e cuidado com o espaço onde o homem escolheu morar e usufruir da beleza natural.

Uma combinação e explosão de sabores com o menu degustação servido na Casa B&B na Lagoa do Paraíso em Jericoacoara/CE.

Na gastronomia, também vale ressaltar a experiência que tive na regionalidade e simplicidade gostosa que o nordestino está acostumado. O restaurante Na Casa Dela, da natalense Mariella De Gregório, apresenta um cardápio cuidadosamente preparado com pratos típicos, como por exemplo a Paçoca de Carne de Sol, entre vários outros de peixes e raia, preparados com frutos frescos. Ali, além do sabor dos pratos vale o destaque para o local, que por si só traz o contexto do nordeste brasileiro e a história de família rodeada de cacarecos e objetos que transformam as 16 mesas em um verdadeiro cenário lúdico que envolve todos os clientes.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Cantinho especial 💕 Special spot at Na Casa Dela 🏡 #restaurante #jericoacoara #jerilifestyle #restaurant #decor

Uma publicação compartilhada por Na Casa Dela 🌺 (@restaurantenacasadela) em

E para quem busca algo mais sofisticado sem perder a essência do local, também conheci o restaurante belga Éllo, recém inaugurado e assinado pelo Chef Hervé Witmeur, que traz o conceito da fazenda para o mar e valoriza os pequenos produtores locais em seus ingredientes, com alguns deles cultivados na própria fazenda orgânica criada pelo Chef para os restaurantes Éllo em Jericoacoara e La Cozinha Bungalows, no Piauí.

No Éllo, fiquei encantado com o ambiente, música, atendimento e a sintonia que tudo foi elaborado e concretizado no menu degustação, com opção para vegetarianos e veganos, uma das possibilidades gastronômicas do espaço. Uma mistura sofisticada para o regional e a culinária europeia se convergindo em um sabor perfeito.

Na foto destaque para a equipe Éllo, muito bem treinada e apresentada, e também os pratos e bebidas, totalmente orgânicos e com ingredientes direto da fazenda para o mar

Lugares instagramáveis

Impossível ir para o paraíso e não registrar e postar. Claro que também desfrutei do cartão postal de Jericoacoara, a Pedra Furada, da arquitetura com estilo típico do Ceará, do Sítio do Seu Chico – um oásis de coqueiros rodeados pelas dunas, do Mangue Seco do lado oeste da Vila, e da hospitalidade do povo daquela região, que na sua grande maioria são de pessoas que largaram suas vidas em cidades maiores para viverem para sempre no paraíso conhecido carinhosamente como Jeri.

Difícil depois é escolher as melhores fotos para propagar a felicidade que um lugar simples transmite ao nos reconectar com nós mesmos e com a natureza que nos envolve.

Uma sequência de fotos foram postadas no meu Instagram e algumas selecionadas para esta matéria de lugares realmente únicos e inesquecíveis, sempre usando DOCTHOS, a marca que me inspirou a fotografar.

Pra fechar e criar ainda mais interesse, o réveillon da vila tem chamado atenção de artistas e famosos e o espetáculo fica além dos fogos de artifício. Na receita entram a energia positiva e a atmosfera de outrora.

Jericoacoara é uma vila de braços abertos para receber, absolutamente indicada para todos, de famílias inteiras, solteiros a casais, com estruturas luxuosas, confortáveis e únicas.

Vamos programar alguns dias?

Se precisar de mais dicas, pode entrar em contato comigo diretamente no meu Instagram.

Quer saber mais sobre minhas experiências na hotelaria aqui na TOPVIEW, releia as matérias sobre o Botanique Hotel e Spa, a maior tendência na hotelaria de luxo e tudo sobre a estadia de Paçoca, um hóspede de 4 patas, no Radisson Curitiba.

In this article


Join the Conversation