Artigo: 5 doenças neurovasculares que você precisa conhecer

Artigo: 5 doenças neurovasculares que você precisa conhecer

O neurorradiologista intervencionista Robertson Pacheco comenta as características de cada uma e como preveni-las

583 0
Compartilhe

O cérebro é um órgão complexo e cheio de mistérios, por isso, qualquer anormalidade no seu funcionamento pode ser fatal. Entre as doenças que mais matam no mundo está o Acidente Vascular Cerebral, conhecido como AVC, mas existem outras disfunções que acometem o cérebro tão preocupantes quanto esta, e podem causar danos irreversíveis.

O neurorradiologista intervencionista Robertson Pacheco, a frente dos tratamentos desta área no Hospital do Rocio em Campo Largo (PR), listou as 5 principais, confira: 

1 – AVC Isquêmico

Consiste na obstrução de uma artéria, impedido que o sangue chegue a uma região. Tal situação pode ocasionar a morte das células daquela área, sendo o tempo um fator determinante para a recuperação do paciente. Essa é a doença vascular cerebral mais comum, e após o infarto do miocárdio, é a maior causa de mortes de origem vascular no Brasil. “Alguns fatores de risco como pressão alta, diabetes, colesterol alto, vida sedentária, excesso de peso e estresse podem ocasionar a doença”, esclarece o médico.

2 – AVC hemorrágico

Ao contrário do isquêmico, no AVC Hemorrágico uma artéria se rompe, causando hemorragia cerebral. Dependendo do fluxo de sangue e condições de saúde do paciente, a pressão do sangue no cérebro pode causar coma e, até mesmo, morte cerebral. “Essa modalidade de doença normalmente é decorrente de pressão alta malcuidada, onde o paciente não utiliza os medicamentos de controle, além de negligenciar as visitas ao médico responsável”, complementa Pacheco. Desta forma, a pressão alta do sangue circulando pela artéria cria pequenas deformações em suas paredes, as quais, em um pico de pressão, se rompem, extravasando o sangue.

3 – Aneurisma

Doença congênita, o aneurisma nada mais é do que a formação de saculações nas artérias, cujas paredes são mais finas do que o normal e podem se romper com maior facilidade. As formas cilíndricas das artérias ficam deformadas ao longo dos anos, criando essas bolsas onde o sangue se acumula. Em 99% dos casos, o aneurisma é detectado após seu rompimento e, por isso, torna-se uma doença de alto risco.

4 – Malformações arteriovenosas

Consiste no desenvolvimento de veias e artérias malformadas ainda na fase embrionária. Ao contrário do sistema normal de irrigação, onde as veias se comunicam com as artérias de forma gradual, por meio de pequenos vasos; as pessoas que possuem malformações despejam o sangue diretamente de uma artéria para a veia e tal pressão pode ocasionar uma hemorragia. “Menor que um aneurisma ou AVC hemorrágico, o sangramento da malformação pode causar dores de cabeça de difícil alívio e crises convulsivas. É preciso ficar atento a estes sintomas”, alerta o Dr. Robertson.

5 – Obstrução de carótida

As carótidas são duas grandes artérias localizadas no pescoço e principais responsáveis por levar o sangue ao cérebro. Devido ao colesterol alto, a gordura presente no sangue se deposita nas paredes da artéria até obstruí-la por completo, o que impede o sangue de chegar ao cérebro. Tal fenômeno pode ocasionar um AVC Isquêmico. Alguns dos sintomas de que a artéria está se fechando são: perda de visão ou força momentânea nos braços ou pernas e formigamento passageiro.

Todas essas doenças são sérias e podem causar danos irreversíveis a saúde, por isso devem ser prevenidas por meio de um estilo de vida saudável e visitas frequentes ao médico. Além disso, caso haja o desencadeamento de qualquer uma delas, ter um atendimento rápido e qualificado são fatores imprescindíveis para aumentar as chances de recuperação do paciente. “É importante procurar centros de referência na área, que contem com UTI, serviço de imagem avançado e um centro de hemodinâmica.”, finaliza.

 

Neste Artigo

Converse com a Gente