Realidade Virtual transforma áreas do dia a dia - TOPVIEW

Realidade Virtual

Do lazer aos serviços de saúde, realidade virtual está cada vez mais perto das crianças

Compartilhe

Simular ambientes, novas experiências, trazer conhecimento e até diminuir o medo de exames de sangue. A Realidade Virtual tem sido uma grande aliada dos pequenos. Segundo a pesquisadora Anna Carolina Muller Queiroz, do Virtual Human Interaction Lab da Universidade de Stanford, a realidade virtual apresenta uma grande vantagem sobre outras mídias: permite que a criança vivencie o lugar, por meio de experiências sensoriais, percebendo-o quase como real.

“Por exemplo, aplicada na educação, os alunos poderiam visitar virtualmente a cidade do Rio de Janeiro do começo do século XIX, andar pelas ruas, analisar a arquitetura local, os trajes e costumes e aprender sobre a história da cidade. Mais ainda, poderiam visitar o interior da terra, explorar e interagir com as diversas camadas da crosta terrestre”.

Aqui em Curitiba, o Palladium traz, até o dia 1º de março, o evento “Virtual Experience”, um game center de realidade virtual em que é possível lutar contra monstros e zumbis, dançar com os jedis e dirigir o carro dos sonhos em pistas clássicas, por exemplo. 

Os simuladores foram desenvolvidos especialmente para ampliar a sensação e as interações dos jogadores, que têm a experiência de fazer uma viagem tecnológica sem sair do lugar. Essa tecnologia permite, por meio de recursos gráficos 3D e imagens projetadas em 360º, que os participantes entrem em um mundo virtual com sensações reais.

Ao todo, são seis equipamentos que oferecem 16 jogos virtuais e interativos. Para participar, crianças menores de oito anos deverão ser autorizadas pelos pais ou responsáveis legais. Os valores variam entre R$ 30 e R$ 50, de acordo com o “Combo de Experiências” selecionado.

Museu – outra experiência por meio da Realidade Virtual é o Ônibus Museu, realizado pelo Solar do Rosário. O antigo coletivo funciona como um museu móvel, abordando temas como história, paisagem urbana de Curitiba e museologia. O conteúdo 3D permite visitas virtuais a grandes museus de Curitiba e do mundo. Basta colocar os óculos de realidade virtual e passear pelos acervos de instituições como o Museu Oscar Niemeyer (MON), Pinacoteca de São Paulo e o Museu Britânico.

Saúde – E para ajudar crianças, pais e enfermeiros, a Realidade Virtual também já é utilizada em exames de sangue, por exemplo, aliviando sentimentos como medo, estresse e ansiedade. O LANAC oferece óculos de realidade virtual, exclusivo para o público infantil, na sede central, na Rua Itupava, 998 – Hugo Lange. Com ele, a criança pode escolher o filme de sua preferência e ter um momento de distração, enquanto faz a coleta de sangue. Segundo o responsável técnico do LANAC, o bioquímico Marcos Kozlowski, a ansiedade e nervosismo podem, inclusive, atrapalhar alguns resultados. “Hormônios como o cortisol, adrenalina e o de crescimento podem apresentar resultados mais elevados em situações de estresse e grande ansiedade”, afirma.

(Foto: divulgação).

A tecnologia também está disponível no Centro de Medicina Diagnóstica da Clinipam. Segundo eles, antes, era necessário mobilizar três enfermeiros para realizar a coleta, que durava até 30 minutos, por conta do medo dos pacientes. Com a implementação da tecnologia, o tempo do exame diminuiu drasticamente e o número de colaboradores envolvidos no processo também.

Dica da Semana 

Pra quem está em Foz do Iguaçu, a dica é conhecer o Blue Park. Além da praia termal com nove tipos de ondas – os visitantes podem testar a coragem e o espírito aventureiro em descidas alucinantes nos toboáguas radicais. Para a temporada, foram inaugurados o Twist Tube e o Fast Falls.

No Fast Falls a aventura começa de uma plataforma que fica a 17 metros de altura, de onde até quatro pessoas podem partir em toboáguas individuais. No Twist Tube você fica em pé, dentro de uma cápsula fechada, até que o chão desaparece, fazendo você mergulhar em uma alucinante descida cheia de curvas radicais. Crianças de 1 ano não pagam; de 2 a 6, custa R$ 20 com boia cortesia; de 7 a 11 custa R$ 70 e adultos pagam R$ 140 a entrada. 

Sobre a autora

Eu sou a Danielle Sommer, jornalista, autora de livros infantis e mãe do David, 7 anos, e da Amanda, 4 anos. Aqui vamos conversar um pouquinho sobre esse universo corrido e apaixonante que entramos quando somos promovidos a mães e pais! Ah! O conteúdo é liberado também para avós, tios, dindos e quem mais quiser trocar dicas conosco. Aqui você vai ler roteiros, desabafos e entrevistas. Quer falar comigo? danisommer@gmail.com.

Aproveite para curtir no Facebook e no Instagram.

In this article

Join the Conversation