Adeus, fralda! Você sabe a hora certa de iniciar o desfralde? - TOPVIEW

Adeus, fralda! Você sabe a hora certa de iniciar o desfralde?

Confira as dicas de especialistas para que esse momento seja o menos traumático possível

Compartilhe
desfralde

O calor já está dando as caras e muitos pais devem estar programando o desfralde!

Economia de fraldas, autonomia para a criança e… muita roupa para lavar! Ufa! Sei que essa fase não é nada fácil. Por isso, a coluna desta semana traz dicas relacionadas a esse momento tão importante no crescimento da criança.

A primeira pergunta, com certeza, é sobre a hora certa. Afinal, qual o melhor momento para iniciar o desfralde? Segundo o Dr. Antonio Carlos Moreira Amarante, cirurgião pediátrico urológico do Hospital Pequeno Príncipe, não há uma idade exata, mas, normalmente, as meninas conseguem concluir o processo mais rápido, por volta dos 2 anos e meio. “O desfralde tem a ver com a maturação do sistema nervoso. Eu só considero que há algum problema depois dos 4 anos de idade, se permanecer perdendo urina durante o dia e a noite. Antes disso, só precisa ser investigado se houver outro sinal, como infecções urinárias, por exemplo. Nesse caso, pode haver má formação ou disfunção da bexiga”, explica.

A psicóloga da Paraná Clínicas, Luciana de Camargo, afirma que o processo ocorre em tempo diferente para cada criança, normalmente de 1 ano e 8 meses até os 3 anos. “Os pais precisam estar conscientes de que será necessária muita paciência e dedicação e estar atentos a alguns indicadores que a criança irá apresentar, como, por exemplo, quando começa a informar que está fazendo o “cocô” ou o “xixi”, ou indicar que está incomodada com a sensação dos excrementos na fralda.

Uma boa dica é levar a criança ao banheiro, quando perceber que a mesma fez os dejetos na fralda e pedir para que ela jogue no vaso com redutor ou no penico, dizendo que ali é “o lugar do cocô” ou usando linguagem lúdica, mostrando que o cocô “foi dar um passeio em um toboágua”, por exemplo”, orienta. Como os pequenos gostam de imitar os pais, aproveite e leve-os junto na hora que for ao banheiro. E não esqueça de elogiar sempre que ela for ao penico ou ao vaso sanitário com redutor. E nunca critique ou puna caso a tentativa não tenha dado certo. “Dar aos excrementos uma conotação muito negativa, como algo “nojento”, por exemplo, também não é indicado, pois pode ter consequências futuras inadequadas, como constipação intestinal”,
complementa a psicóloga.

Conheça dicas para facilitar o descarte

Primeiro de dia, depois à noite

O treinamento deve ser gradual. O desfralde diurno é mais fácil pela criança estar acordada e consciente, normalmente dura até 3 meses. Já o noturno é mais demorado e exige mais maturação neurofisiológica. “Para o desfralde noturno, uma dica é pedir para os pais já tirarem a fralda da criança, para dar mais responsabilidade a ela”, orienta o Dr. Amarante.

Calcinha e cueca

O desfralde é uma fase importante para o psicológico da criança, tendo relação com a aprendizagem, amadurecimento e autonomia. “Faz parte de mais uma
etapa importante do desenvolvimento infantil. Tem também um significado social, pois representa deixar de ser bebê para ser criança. Segundo Freud, o desenvolvimento infantil passa por várias fases, sendo a fase anal a que tem relação com o controle dos esfíncteres (estruturas responsáveis pela expulsão das fezes e da urina) e, portanto, com o desfralde”, afirma a psicóloga Luciana.

Comprar cuecas ou calcinhas com desenhos coloridos também pode funcionar como um incentivo a mais no processo. “Demonstrar a ela, através do diálogo, que calcinha ou cueca tem relação com seu crescimento e citar amigos da escola ou parentes como referência, também pode fazê-la entender melhor porque usar o vaso ou o penico”, complementa.

Escapes

Depois do início do desfralde é importante tentar manter, compreendendo que alguns escapes fazem parte do processo. “No entanto, se os pais perceberem que a criança não está tendo um comportamento adequado e começa a fazer cocô em todos os lugares, ou a segurar muito as fezes, algo está errado, ela está sinalizando que precisa de mais tempo e que ainda não está madura o suficiente. Nesse caso, é melhor retroceder, esperar por mais alguns meses e recomeçar todo o processo em um outro momento”, informa Luciana.

Segundo o Dr. Amarante, escapes individuais podem acontecer em qualquer idade, o normal é que após 4 ou 5 anos de idade, eles tenham controle total durante o dia e noite. “A enurese, ou perda urinária noturna, quando isolada, tem sua cura simplesmente com a maturação do sistema nervoso da criança e, normalmente, tem relação com a genética. Se os pais tinham esse problema, a chance dos filhos também terem é de 60 a 70%. E aproximadamente 5% das crianças apresentam enurese noturna. Mas, após os 5 anos, a resolução é espontânea em 10% ao ano, chegando apenas a 0,5 a 1% na adolescência/idade
adulta. Existem vários tipos de tratamento, desde os motivacionais, passando por alarmes e medicações, todos eles com resultados parecidos”, finaliza o cirurgião pediátrico.

Dica da Semana 

O lúdico é sempre uma grande ajuda! Com os meus filhos, usei um App chamado Potty Time. E cada vez que a tentativa de cocô e xixi no penico dava certo, eles ganhavam um adesivo virtual. Outro livro que adorava era o “O que tem dentro da sua fralda”, em cada aba o ratinho olha a fralda e o cocô dos os animais amiguinhos.

Sobre a colunista

Eu sou a Danielle Sommer, jornalista, autora de livros infantis e mãe do David, 6 anos, e da Amanda, 4 anos. Aqui vamos conversar um pouquinho sobre esse universo corrido e apaixonante que entramos quando somos promovidos a mães e pais! Ah! O conteúdo é liberado também para avós, tios, dindos e quem mais quiser trocar dicas conosco. Aqui você vai ler roteiros, desabafos e entrevistas. Quer falar comigo? danisommer@gmail.com. Aproveite para curtir no Facebook e no Instagram @mamaeeuquerocuritiba.

In this article

Join the Conversation