Artigo: Sentir dor de cabeça é normal? - TOPVIEW
sentir dor de cabeça é normal

Artigo: Sentir dor de cabeça é normal?

Saiba identificar quando o sintoma se torna preocupante

913 0

A dor de cabeça é um sintoma associado à diversas condições clínicas de um paciente. Desde hipoglicemia, bruxismo, variações hormonais ou infecções. Mas, sentir dor de cabeça é normal? Em alguns casos, ela pode ser um aviso de que o seu cérebro não passa bem e precisa de cuidados imediatos. Aneurismas, malformações e acidentes vasculares cerebrais, conhecidos como AVC, podem ser identificados pelo sintoma e atendidos a tempo.

A dor de cabeça tensional, mais comum e de intensidade leve, é tranquilamente tratada por analgésicos. Ela costuma aparecer de forma generalizada. Como uma pressão, podendo ter ênfase na região das têmporas, nuca, ou na frente do crânio.

Já a enxaqueca, caracteriza-se pela dor localizada em somente um dos lados da cabeça. Nesse caso há pulsação, que se parece com agulhadas. Segundo o neurroradiologista intervencionista Dr. Robertson Pacheco, em ambos os casos, deve-se buscar tratamento médico. Porém não são situações de risco ao paciente. “Tanto a dor de cabeça tensional quanto a enxaqueca são tratadas com analgésicos. Após algumas horas, seus sintomas desaparecem. Caso a dor seja intensa e não diminua após a ingestão do medicamento indicado, deve-se procurar um pronto-atendimento, pois o caso pode ser mais sério”, alerta o médico.

Leia também: Artigo: tomar água no trabalho aumenta produtividade #agentejásabia

Especialista em tratamento de aneurismas, AVC e malformações, Dr. Robertson Pacheco explica que a dor de cabeça pode ser um sintoma da ruptura de um vaso ou artéria. Isso pode causar danos irreparáveis ao organismo. “A dor causada com o vazamento do sangue no cérebro é generalizada, pulsátil e não cessa com o uso de analgésico. Neste caso, é preciso consultar um neurologista. Para a realização de exames específicos para a detecção da doença. Caso identificada a hemorragia cerebral, o paciente é encaminhado imediatamente para o setor responsável realizar a oclusão da veia ou artéria rompida”, complementa.

Outra possibilidade é detectar aneurismas e malformações ainda não rompidos, e antecipar o tratamento, somente com o diagnóstico da dor de cabeça. O próprio médico já tratou casos como este. Em que a preocupação com uma dor de cabeça incomum levou o paciente à investigação dos sintomas. E foram identificadas aneurismas ainda não rompidos. Os quais foram tratados antes de causarem qualquer dano ao cérebro.

 

Neste Artigo

Converse com a Gente