Indústria sofre com escassez de baunilha e investe em soluções para atender demanda do mercado - TOPVIEW

Indústria sofre com escassez de baunilha e investe em soluções para atender demanda do mercado

Aroma é o mais vendido no mundo

Compartilhe

A baunilha é um dos aromas mais populares e vendidos em todo o mundo. Essa é uma das razões para sua escassez natural e flutuação constante dos preços. O mercado global, porém, está cada vez mais interessado em ingredientes naturais. E, para isso, o fornecimento de matérias-primas de maneira constante e segura é de fundamental importância. De forma a atender essa demanda do mercado, a Takasago, uma das cinco maiores empresas de aromas e fragrâncias do mundo, com operação em 26 países, incluindo o Brasil, desenvolveu a linha LA VANILLE T, sua marca registrada de especialidades em baunilhas. Com um palete exclusivo de nuances do aroma, a companhia desenvolve soluções personalizadas para cada cliente e em diferentes segmentos.

Para garantir a qualidade dos seus extratos e uma paleta ampla de matérias-primas, a Takasago mantém uma aliança estratégica com um dos maiores e mais experientes operadores de baunilha em Madagascar, na África, país responsável pela maior produção mundial de favas de baunilha e responsável por 80% da baunilha utilizada em todo o mundo. Desde 2012, a empresa tem uma fábrica em parceria com a Ramanandraibe, considerada uma das mais experientes na operação de baunilhas de Madagascar. Com fábrica própria para processamento e extração do extrato natural de baunilha, a companhia consegue estabelecer uma integração vertical de todo o processo de fabricação, garantindo alta qualidade de seus produtos.

O processo de cultivo da baunilha é longo e rigoroso: a baunilha é extraída da orquídea Vanilla planifóliaque leva de três a quatro anos para amadurecer e as flores abrem apenas uma vez ao ano. A polinização é feita à mão com um palito. As favas são colhidas à mão, uma a uma e, em seguida, fervidas. Ainda quentes, embrulhadas em cobertores para, depois, serem desidratadas e armazenadas por seis meses para acentuar o sabor. Somente após todo este processo ficam prontas para a exportação.

Além disso, existem as oscilações do mercado. Segundo reportagem da Superinteressante, em 2000, um ciclone devastou cerca de 80% das plantações de Madagascar.  Inicialmente, com menos baunilha disponível no mercado, o preço aumentou. Entre 2008 e 2012, a baunilha deixava Madagascar por, no máximo, US$ 30 o quilo. Em 2013, o preço subiu para US$ 40; em 2014, US$ 70, até chegar no preço atual, que passa dos US$ 1,5 mil. “Quando analisamos profundamente o mercado da baunilha natural, vemos que é necessário investir em soluções viáveis para o mercado local. E é exatamente isso que a Takasago faz”, complementa Vilma Mendes, diretora para divisão Aromas no Mercosul.

In this article

Join the Conversation