TOP Talk especial Jazz apresenta Gustavo Taborda - TOPVIEW

TOP Talk especial Jazz apresenta Gustavo Taborda

Ele ficou longe da bateria - seu instrumento preferido - por dez anos, quando imergiu no mundo do jazz, onde está há três

828 0
Compartilhe
gustavo taborda

Viver de música não é fácil. E muitos desistem no meio do caminho. Mas às vezes a relação é tão forte que a distância não consegue ser mantida por muito tempo. E foi exatamente assim com o baterista Gustavo Taborda.

Amante de rock, ele toca bateria desde os quatro anos de idade e, assim, seguiu até os 27, quando parou por uma década. Aos 41 anos, a vida surpreendeu Taborda e fez com que ele conhecesse Paulinho Branco, um dos grandes nomes do jazz local. Com o encontro, do rock, o baterista imergiu no mundo do Jazz. E nele está há três anos.

TOP Talk especial Jazz apresenta Gustavo Taborda

Último e o melhor concerto de jazz: John Coltrane Live in Germany.

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Happy International Jazz Day.

Uma publicação compartilhada por John Coltrane (@johncoltrane) em

Um instrumento: bateria.

Artista que queria conhecer: Wayne Shorter.

Maior inspiração: Kenny Clarke.

Um lugar para curtir um bom jazz: atrás da bateria junto com outros jazz maníacos.

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

21h30 tem jazzbop quartett no @fulljazz.bar Foto de João Martins

Uma publicação compartilhada por JAZZ BOP (@jazzbopcwb) em

Jazz para você é: ruptura de barreiras em seu mais amplo conceito. O encontro de linguagens multifacetadas entre as etnias!

Música que está no repeat: I want more, do Dexter Gordon.

O futuro do jazz é…é o que sempre foi: a encruzilhada onde encontram-se todas expressões e linguagens étnicas independente de classe, raça, idiomas.

Não pode faltar em um concerto: o espírito livre da improvisação.

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Esta é uma dedicatória à todas as pessoas que durante o ano de 2018 compartilharam momentos maravilhosos que o jazz proporciona. Precisamos agradecer aos companheiros que acreditaram em nosso trabalho, aos amigos que deram todo apoio, as pessoas que nos fotografaram com olhar único e preciso, aos colegas que compuseram o JAZZBOP em algum momento, aquelas pessoas que deram canja, outras que nos indicaram e principalmente às nossas famílias e companheiras que sempre nos dão suporte. JAZZBOP agradece ao @bardofogo , @expressocuritiba, @pensadorbar, @o.caffeine, @soylatinobar, @namauabar , @purplereis , @fulljazz.bar e aos organizadores dos festivais @curitibajazzfestival,@nhundiaquarajazzfestival e #saultrompetjazzFestival. Nosso sinceros agradecimentos à tod@s vocês. Que em 2019 caminhemos juntos novamente!!!

Uma publicação compartilhada por JAZZ BOP (@jazzbopcwb) em

Se no estivesse inserido no mundo da música seria…bem frustrado!

Por quais músicas recomenda que alguém comece a ouvir jazz? Charlie Parker, toda sua obra é ontológica.

Músico preferido: Charlie Parker.

Leia mais:
TOP Talk especial Jazz apresenta Hélio Brandão
IMPERDÍVEL! TOPVIEW traz Hamilton de Holanda e Joshua Redman a Curitiba

Neste Artigo


Converse com a Gente