Seis filmes para aprender sobre Hiroshima e Nagasaki - TOPVIEW

Seis filmes para aprender sobre Hiroshima e Nagasaki

Indicações de historiadores relembram o evento que mudou os rumos da 2a Guerra Mundial há 75 anos

Compartilhe

Às 8h15 da manhã do dia 6 de agosto de 1945, o mundo testemunhou um dos momentos mais sombrios e decisivos do século XX. Um clarão cobriu a cidade de Hiroshima, no Japão, levando a vida de milhares de pessoas, imediatamente. Três dias depois, outro bombardeiro despejou uma bomba ainda mais forte sobre a cidade de Nagasaki.

Passados exatos setenta e cinco anos, mais sete países tornaram-se nuclearmente armados: Rússia, Inglaterra, França, China, Israel, Índia e Paquistão, somando mais de 20 mil ogivas, a maior parte delas dezenas de vezes mais poderosas do que as bombas que explodiram no Japão e um número incerto, cem vezes mais potente.

Segundo o diretor geral do Colégio Positivo, Celso Hartmann, “é importante manter viva a lembrança dessa tragédia na mente dos que a conhecem e apresentar aos jovens um fato histórico cuja probabilidade de não se repetir no futuro depende fundamentalmente das novas gerações”. Professores de História indicam a seguir  seis opções de filmes para assistir durante a quarentena e aprender um pouco mais sobre o episódio que mudou os rumos da Segunda Guerra Mundial.

Gen, Pés Descalços (1983)

A animação japonesa é adaptada da história em quadrinhos que leva o mesmo nome, publicada em 1973 por Keiji Nakazawa. Trata-se de uma obra autobiográfica que conta a história de Gen Nakaoka, um garoto de 7 anos de idade. O filme relata como o garoto, seu pai, mãe (que estava grávida) e irmãos, viviam durante a Segunda Guerra Mundial na cidade japonesa de Hiroshima.

Hiroshima: o Dia Seguinte (2011)

O documentário da Natgeo apresenta as primeiras 24 horas após o ataque de Hiroshima, a partir da visão de uma equipe de cientistas americanos e militares, que avaliam a extensão dos estragos da bomba, e dos relatos dos sobreviventes.

O Túmulo dos Vagalumes (Hotaru no Haka, 1988)

O filme autobiográfico de Akiyuki Nosaka se passa na cidade de Kobe, no Japão.Com a cidade em chamas, os irmãos Setsuko (4 anos) e Seita Akiyuki (14 anos) se desdobram o máximo possível para sobreviver em meio à guerra. O filme está disponível no YouTube, em versão legendada e dublada.

Rapsódia em agosto (Hachi-gatsu no rapusodî, 1991)

Uma mulher idosa mora em Nagasaki, no Japão, e está tomando conta dos seus quatro netos durante as férias. Lá, eles aprendem sobre a bomba atômica que atingiu o local em 1945 e como o fato acabou matando o avô deles. Trata-se de um conto de três gerações: a que sofreu as consequências em uma ponta e a que não mais se lembra da magnitude do ocorrido na outra. 

Corações Sujos (2012)

O tratado de rendição assinado pelo imperador japonês Hirohito ao general americano Douglas MacArthur marcou o fim da Segunda Guerra Mundial. Entretanto, no Brasil, o anúncio não marcou o fim do período de violência. Os imigrantes japoneses que viviam no interior do estado de São Paulo, formando a maior colônia do país fora do Japão, dividiram-se em dois grupos: os que acreditavam na notícia eram chamados de traidores da pátria, apelidados de “corações sujos”, e perseguidos por aqueles que endeusavam o imperador e ainda acreditavam na vitória do Japão.

Luz Branca/Chuva Negra: a Destruição de Hiroshima e Nagasaki (2007)

O vídeo produzido pela HBO parte da memória de sobreviventes de Hiroshima e Nagasaki, mesclando com vídeos da época, que explicam a situação do Japão. Aborda também a indiferença dos jovens japoneses com o que aconteceu em 1945. 

In this article

Join the Conversation