Vinho e chocolate? Claro (!!) Saiba como harmonizar vinho com chocolate

Vinho e chocolate? Deus me livre, mas quem me dera ;)

De acordo com Natália Cacioli, sommelière da Evino, o segredo é escolher vinhos que consigam dar conta desse açúcar

465 0
Compartilhe

Não se pode negar que o chocolate é considerado um alimento tradicional durante o período de Páscoa. Branco, ao leite, meio amargo, não importa! É difícil resistir a uma série de variedades e sabores. Mas, de acordo com Natália Cacioli, sommelière da Evino, existe um acompanhamento que pode deixá-lo ainda melhor: vinho.  “Se separados, vinho e chocolate são deliciosos, por que juntos seria diferente?”, pontua a especialista que dá dicas de como harmonizar vinho com chocolate.

Vale lembrar que a combinação requer alguns cuidados importantes, mas desde que feita corretamente, seu sucesso é garantido. “Como chocolate é doce, o segredo é escolher vinhos que consigam dar conta desse açúcar. Com todos os tipos, vinhos doces – como Porto – dão sempre certo”, explica.

Confira abaixo algumas dicas da sommelière para harmonizações ideais com os mais diversos tipos de chocolate.

Harmonizar vinho com chocolate ao leite

Esse estilo de chocolate mais doce pede também um vinho doce e aromático. Um exemplo clássico é o Vinho do Porto, o famoso vinho fortificado português. Ainda entre os fortificados, outras opções são Banyuls, da França ou Pedro Ximenez, da Espanha. Esses vinhos são feitos com adição de aguardente vínica (daí o nome “fortificado”) e são considerados mais alcoólicos e doces.

Harmonizar vinho com chocolate meio-amargo e amargo

Vinhos doces também harmonizam com essas opções. Mas, com esse tipo de chocolate, menos doce, é possível testar outras possibilidades de harmonização. Vinhos secos como os portugueses do Douro, Shiraz, Merlot e tintos italianos feitos com o método appassimento vão garantir uma experiência diferente e muito agradável.

Harmonizar vinho com chocolate branco

Espumantes doces e aromáticos, como Moscatel, além dos chamados vinhos “colheita tardia” – método em que as uvas ficam no pé por mais tempo para desidratar e concentrar açúcares e, como resultado, obter um vinho doce – são ótimas pedidas.

Neste Artigo

Converse com a Gente