Os paranaenses que dominam a Stock Car! - TOPVIEW

Os paranaenses que dominam a Stock Car!

Ricardo Zonta e Júlio Campos, atuais ícones do automobilismo do estado, disputam o top 10 de uma das categorias mais importantes do país

Compartilhe

A relação entre o Paraná e o automobilismo vem de longa data, em um casamento que sempre funcionou bem. Basta dizer que, na história da Fórmula 1, o estado é o segundo que mais teve representantes nas pistas, perdendo apenas para São Paulo. Na Stock Car, uma das categorias mais importantes do país, não é diferente. Apesar de ter tido apenas um campeão, David Muffato, em 2003, os paranaenses sempre se fizeram presentes e mostraram talento ao volante.

Na atual temporada, são dois representantes que, faltando cinco etapas para o fim da temporada, seguem firmes e fortes na busca pelo título. Ricardo Zonta, da equipe Shell V-Power, é o sétimo colocado, com 95 pontos, e venceu uma das provas da última etapa, realizada em Campo Grande (MS). Ele é seguido de perto pelo conterrâneo Júlio Campos, da Prati-Donaduzzi Racing, que tem 92 pontos e está na oitava colocação. O líder, com 191 pontos, é o paulista Daniel Serra, campeão da temporada 2017.

Fórmula 1 e milhão

Aos 42 anos, o curitibano Ricardo Zonta tem uma bela história no automobilismo. A exemplo de quase todos os pilotos, a carreira começou no kart, aos 11 anos de idade. Quatro anos depois, já era campeão brasileiro da modalidade. Em 1997, com apenas 21 anos, conquistou o título da Fórmula 3000 Internacional e assinou contrato como piloto de testes da McLaren. O sonho de correr a Fórmula 1 foi realizado em 1999, pela BAR. Foram cinco temporadas correndo, sendo a melhor colocação em 2000, quando terminou em 14º lugar geral.

A estreia na Stock Car ocorreu em 2007, pela equipe M&F Racing. Em dez anos de competição, a melhor colocação geral foi o sétimo lugar, em 2013. Naquele ano, Zonta foi o vencedor da Corrida do Milhão, prova que fechou o calendário e tem como destaque o prêmio de R$ 1 milhão ao vencedor. O curitibano recorda a conquista com orgulho. “Lembro que tudo se encaixou de maneira perfeita para que eu vencesse. Todos os obstáculos eram passados durante a prova sem precisar arriscar e fazendo o uso de uma estratégia perfeita”, disse ao site da Stock Car. À época, ele dividiu a premiação com a equipe e doou parte a instituições de caridade. No ano passado, Zonta encerrou a temporada na 11ª colocação.

Outro episódio de destaque na carreira do piloto ocorreu em 2008, quando ele disputou as 24 Horas de Le Mans, na França, principal prova de endurance (corrida de longa duração) do automobilismo mundial. Ao lado do francês Franck Montagny e do austríaco Christian Klien, ele terminou a prova na terceira colocação.

Velocidade no sangue

Também nascido em Curitiba, Júlio Campos traz o automobilismo no sangue. Ele tem 36 anos de idade e é irmão de Marco Campos, piloto que corria na Fórmula 3000 em 1995, quando um trágico acidente em Magny-Cours, na França, tirou sua vida. Foi Marco quem influenciou Júlio, ainda criança, a começar a correr de kart. Ali, ele teve uma carreira vitoriosa. Foi quatro vezes campeão brasileiro, campeão sul-americano e pan-americano. Em 2005, estreou na Stock Car Light e, no ano seguinte, fez a primeira prova na categoria principal da Stock Car.

Nos primeiros anos, dividiu-se entre a Stock Car e outras categorias, como a Copa Montana e a Stock Light. Em algumas provas, substituiu o amigo e conterrâneo Ricardo Zonta. A primeira vitória aconteceu em 2013, na prova de Tarumã, no Rio Grande do Sul. A mais marcante, porém, veio em 2015: Julio Campos foi o primeiro e, até hoje, único piloto nascido em Curitiba a vencer uma prova em sua terra natal.

“Foi uma corrida muito difícil, porque precisei economizar combustível e não correr o mesmo risco dos pilotos que ficaram pelo caminho no final. Mesmo assim, cruzei a linha de chegada com o carro praticamente desligado e pouco mais de meio litro no tanque. Fico contente de ter dado essa alegria a esse povo que veio aqui hoje”, afirmou o piloto à época. No ano passado, ele terminou a temporada na 12ª colocação. Julio ainda serve de apoio e inspiração para o primo Raphael Campos, que também entrou para o automobilismo. Aos 21 anos, ele disputa a categoria Sprint Race e sonha em, um dia, correr ao lado do primo na Stock Car.

*Matéria publicada originalmente por Anderson Gonçalves na edição 215 da revista TOPVIEW. 

In this article

Join the Conversation