Arquitetura para cães conquista público em São Paulo - TOPVIEW

Arquitetura para cães conquista público em São Paulo

Japan House São Paulo traz exposição que foca na arquitetura para cães, com projetos de arquitetura e design para animais

Compartilhe
arquitetura para cães na Japan House São Paulo

De janeiro a abril deste ano, a Japan House São Paulo apresentou a exposição Architecture for Dogs – Arquitetura para Cães –, um novo viés da arquitetura e do design, com curadoria do designer japonês Kenya Hara.

Aliás, ele levou em consideração a importância dos cachorros na sociedade contemporânea. Assim como a capacidade dos arquitetos para responder à desafios de naturezas distintas. A ideia central da exposição foi, sobretudo, a relação da escala, totalmente diferente da humana, usual para arquitetos e designers.

Os profissionais são desafiados a desenhar propostas considerando especificidades físicas e comportamentais de diversas raças de cachorro. Além disso, imprimir sua identidade estética nesses projetos e ainda possibilitar que todos os desenhos possam ser baixados da internet e realizados por qualquer pessoa que tenha interesse.

Participaram os escritórios e arquitetos: MVRDV, Kazuyo Sejima, Sou Fujimoto, Reiser + Umemoto, Atelier Bow-Wow, Torafu Architects, Ma Yansong, Shigeru Ban, Kengo Kuma, Toyo Ito, Hiroshi Naito, Konstantin Grcic, FGMF, Haruka Misawa e Kenya Hara.

Esse projeto já havia sido iniciado em 2012. No entanto para a mostra de arquitetura para cães na Japan House São Paulo, sugerimos incluir um escritório brasileiro para desenhar um projeto inédito.

Brasileiros na Mostra

Convidamos o FGMF, por o considerarmos um dos grandes expoentes da arquitetura contemporânea nacional e, além disso, por ter trabalhado com Kengo Kuma no projeto da própria Japan House São Paulo.

Não poderíamos ter ficado mais satisfeitos com o resultado. A proposta foi respondida com extrema inteligência e maestria, além de ter se tornado o primeiro escritório latino-americano a integrar o projeto. Acima de tudo havia uma diversidade muito grande nas propostas, e isso era um dos pontos altos da exposição.

Arquitetura para cães na Japan House São Paulo. (Foto: divulgação).

Alguns profissionais levaram em conta o bem-estar do cachorro, outros valorizaram sua interação com os humanos. Alguns aliás propunham soluções voltadas ao brincar, outros pensavam em seus próprios cachorros com necessidades específicas – como o caso do cachorro que estava envelhecendo com mobilidade reduzida.

Algumas propostas tiveram uma enorme sofisticação construtiva, outros foram de uma pureza admirável. Mas todos os projetos tinham a marca de seus criadores.

Resultados

O público recebeu muito bem a exposição, afinal, pudemos desenvolver, a partir dela, uma série de atividades correlatas. Como um concurso em parceria com a Prefeitura de São Paulo, no qual recebemos e apoiamos o desenvolvimento de projetos de casas de cachorro.

Foi uma porta de entrada bastante lúdica e divertida para apresentar o trabalho de alguns grandes nomes da cena arquitetônica internacional para o público brasileiro, mesmo que focando na arquitetura para cães, até então inusual. Em todo o período, a exposição teve 118.483 visitantes.

NATASHA BARZAGHI GEENEN

POR MARCOS BERTOLDI

Diretora cultural da espaço Japan House em São Paulo. É graduada em Artes Plásticas e trabalhou como assessora de relações internacionais da Pinacoteca de São Paulo.

*Coluna escrita por Natasha Barzaghi Geenen a convite de Marcos Bertoldi e originalmente publicada na edição 229 da revista TOPVIEW.

In this article

Join the Conversation