Marcas investem em roupas infantis sem gênero

As peças trazem modelagens simples, onde a mesma roupa pode ser usada por meninas e meninos

0

Trabalhar a igualdade entre gêneros desde a infância, contribuindo para um futuro onde a desigualdade, o preconceito e a exclusão possam ser deixados de lado.

Esse é o conceito que está levando algumas marcas a investirem na produção de roupas infantis sem gênero. É o caso da marca curitibana Florim, criada pelas designers de moda Muriel Seguro e Stefany Vechi. As peças trazem modelagens simples,  estampas sutis e sem temas específicos, onde a mesma roupa pode ser usada por meninas e meninos.

14711600_668116653359388_2896972569248073723_o (1)

“O aspecto mais importante em fazer peças sem gênero é o de possibilitar a liberdade para que as crianças cresçam livres, com poder de escolha pleno para poder usar o que elas realmente gostam e se identificam, e não o que a sociedade impõe” explica Stefany Vechi.

Além de minimizar os estereótipos, a marca aposta no consumo consciente, visto que as roupas que não servem mais para uma criança, podem ser passadas para outra, evitando o descarte desenfreado.

14547095_1121415281229677_7060014168253923328_n

“Incentivamos o aumento da vida útil de nossos produtos, seja por ações como passar uma peça de irmão para irmão, por exemplo, ou o retorno dessas peças para a marca, que estudará ideias de como prosseguir com elas” afirma Stefany.

 



Converse com a Gente