Startup lança solução para higienização contra coronavírus para condomínios - TOPVIEW

Startup lança solução para higienização contra coronavírus para condomínios

Equipamento criado e produzido no Brasil utiliza luz ultravioleta C para eliminar o vírus em elevadores, guaritas, saguões e outras áreas comuns de edifícios

Compartilhe

Um equipamento criado e produzido no Brasil entra na luta nacional contra a disseminação da Covid-19. Trata-se do Violet I, da Violet Safe, apresentado como uma solução segura e inteligente para a higienização de ambientes por meio da radiação UV-C, ou luz ultravioleta C. Projetado para utilização especialmente por condomínios, o sistema pode ser instalado em elevadores, guaritas, saguões sociais ou de serviços, além de salas de correspondência e demais áreas comuns, higienizando os espaços em poucos segundos.

A radiação ultravioleta C provoca mutações degenerativas que destroem a proteção do material genético do novo coronavírus (causador da Covid-19 ou SARS-CoV-2), impedindo a sua reprodução e disseminação. A partir dessa premissa, o Violet I foi desenvolvido para ser usado em ambientes fechados de até 50 metros quadrados, com ação em superfícies e no ar, eliminando vírus, bactérias e fungos. Para tanto, o equipamento precisa ser acionado por poucos segundos (no máximo dois minutos).

A empresa Violet Safe foi criada por um grupo heterogêneo de pessoas preocupadas com a saúde e o bem-estar da população diante da pandemia da Covid-19. São profissionais das áreas de biomedicina, engenharia eletrônica, física, design de produto e metalurgia. Como o Violet I é um produto desenvolvido e fabricado no Brasil, seus preços de venda são muito mais baixos do que os similares importados.

No entanto, para a utilização do Violet I, algumas recomendações básicas são importantes. Isso porque a luz ultravioleta C (ou UV-C) pode ser prejudicial à saúde, sendo necessário o uso de equipamentos de proteção EPI adequado durante a sua utilização.

“Há quem não confie em produtos importados, que não instruem adequadamente a respeito das recomendações de segurança para a sua utilização. E também há aqueles que simplesmente trocam lâmpadas normais por UV-C. Por isso, sempre destacamos que para se usar o Violet I há um processo a ser observado para que as pessoas não sofram danos”, afirma José Luiz Martins, fundador da Violet Safe. “Nosso aparelho foi desenvolvido pensando na segurança do operador e também das milhares de famílias que podem ser beneficiadas com a sua utilização”, enfatiza.

Martins explica que a radiação UV, incluído a UV-A, UV-B e UV-C podem provocar lesões nos olhos, pele e acelerar o envelhecimento com a exposição prolongada e sem os cuidados básicos em sua utilização. Essa radiação neutraliza vírus, mata bactérias e microrganismos ao quebrar suas capas proteicas e alterar seu RNA ou DNA. “A Organização Mundial de Saúde não recomenda que a luz UV-C seja apontada para o corpo humano, por isso nunca deixamos de fazer todas as recomendações e passar as orientações e treinamentos para a sua utilização com segurança”, finaliza.

In this article

Join the Conversation