Esqueceram de mim: como se preparar para se separar do pet?

Esqueceram de mim: como se preparar para se separar do pet?

Cachorros são excelentes companheiros, mas nem sempre é possível tê-los junto. Com férias e viagens em família à vista, saiba o que fazer

Compartilhe

Antes de viajar

É importante levar o cachorro ao pet hotel com vacina, vermífugo e antipulgas em dia. “Às vezes, não há controle dos outros cães que estão lá”, explica Jaqueline Silveira, veterinária do HiperZoo. Helio Durski, do pet hotel Bia & Nina, lembra que, quando os donos não têm o costume de viajar, a adaptação pode ser complicada: “É bom deixar uma peça de roupa com o cheiro do dono ou um petisco que o cachorro goste”. Segundo Jaqueline, quando o cão fica em casa, em viagens de no máximo dois dias, pode-se fazer o uso de potes de água e comida automáticos.

Servições disponíveis

Além dos pet hotéis, caso o dono considere melhor deixar o cachorro em casa e não tenha nenhum familiar ou conhecido que possa cuidar dele, há serviços de pet sitters, que vão diariamente trocar a comida e a água e levar o animal para passear. Em viagens curtas, de um dia, Helio indica creches para animais, onde eles podem ficar de manhã até a noite na companhia de outros cachorros.

Como escolher

Além de buscar indicações de pessoas de confiança, deve-se conversar com o profissional antes de contratá-lo, para que este entenda a rotina do cachorro e saiba como cuidar dele melhor. No caso de hotéis, é importante visitá-los previamente: veja se o local tem espaço para o cão brincar durante o dia.

Síndrome de separação

Vômito, diarreia e depressão são sinais da “síndrome de separação” dos donos. Segundo Jaqueline, ela é mais comum em animais idosos ou filhotes que acabaram de ser adotados. Nesses casos, é ideal que a separação, caso necessária, seja feita de forma espaçada e por períodos mais curtos. Segundo Helio Durski, também não é recomendável deixar em hotéis fêmeas que estejam no cio, “pois elas não podem ficar junto aos outros cachorros”.

Por quanto tempo

“Não tem um período certo”, explica a veterinária do HiperZoo. “Geralmente, se é um cão acostumado com outros animais ou não tem problema em ficar com pessoas diferentes, uma viagem de duas semanas ou um mês não vai causar nenhum malefício.” Mas, para animais que nunca ficaram em um hotel, ela recomenda que o tempo máximo de estadia seja de até cerca de sete dias.

 *Matéria publicada originalmente na edição 205 da revista TOPVIEW.

In this article

Join the Conversation