SELF

Como saber a quantidade calórica ideal para o meu cachorro consumir diariamente?

Você tem dúvidas sobre qual é a melhor alimentação para o seu cão? Confira algumas dicas para saber os fatores que impactam a dieta dele

O cachorro é um animal super sociável, companheiro e que precisa de cuidados, como qualquer pet. Além de manter um bom ambiente e as atividades físicas adequadas para a raça do seu cão, é preciso saber qual é a melhor dieta para ele.

Muita gente fica na dúvida sobre o que dar para o cachorro comer. Antigamente, muita gente dava os restos da comida consumida pela família em suas refeições, mas o avanço da medicina veterinária mostra que os pets devem ter uma dieta própria. 

Um passo fundamental para garantir uma boa alimentação para o seu pet é caprichar na ração de cachorro. Além de garantir os nutrientes necessários para manter a saúde do cão, a ração ajuda a manter o peso adequado. Veja mais informações para saber a quantidade calórica ideal para o seu cachorro.

Filhotes

A dieta mais adequada para o seu cachorro está diretamente ligada à idade e fase da vida em que ele está. Filhotes devem consumir mais calorias, pois estão em fase de crescimento, mas em porções menores e mais numerosas em comparação aos adultos. Cães idosos costumam manter uma rotina mais calma e não precisam ingerir tantas calorias diárias.

Se o seu cão é filhote, é possível começar a dar ração para ele após 45 dias de vida (período a partir do qual começa o desmame). Um filhote precisa comer bem para crescer, mas deve comer sempre em pequenas quantidades, pois ainda não possui um estômago grande o suficiente para digerir bastante comida. O ideal é dar até quatro porções pequenas de ração ao longo do dia nessa fase.

A partir de 1 ano, os cachorros podem comer ração duas vezes por dia seja úmida, semi-úmida ou seca. É bom seguir as recomendações do fabricante da ração sobre a quantidade.

Adultos

Se o cão já está na fase adulta, existem dois fatores que influenciam a quantidade calórica adequada: o porte do bicho e sua rotina. Geralmente, cães pequenos praticam menos de uma hora de atividade física por dia e devem consumir até 620 kcal por dia. 

Se o seu cachorro é pequeno, porém mais agitado, a quantidade calórica pode chegar até 700 kcal. Para cães que praticam entre duas e três horas de atividades físicas, é recomendado dar até 840 kcal por dia. Cães pequenos são considerados idosos a partir dos 9 anos. Se esse é o caso do seu cão, é recomendado dar até 560 kcal por dia.

Para cães de porte médio, a ingestão calórica máxima deve ser entre 620 e 1230 kcal para os que se exercitam menos de uma hora por dia, entre 700 e 1400 se ele se exercita entre uma e duas horas e até 840 kcal para os mais agitados, que se movimentam por até três horas. Os cães deste porte já são considerados idosos a partir de 7 anos.

Já para cães de porte grande (com peso entre 25 e 30 kg), a quantidade calórica diária recomendada é de até 1230 kcal se ele praticar atividade física por menos de uma hora, 1400 kcal se esse intervalo for entre uma e duas horas e 1680 se ele for mais enérgico e ficar até três horas se movimentando. Cães de porte grande também são idosos a partir de 7 anos e devem consumir entre 1100 e 1880 kcal diárias.

Transição

É bom verificar com um(a) veterinário(a) qual é a melhor ração para o seu bichinho. As embalagens desses produtos também costumam trazer especificações sobre a quantidade de ração adequada segundo o pedigree, a idade e o peso do cachorro. 

No começo, ele pode ter dificuldades em se adaptar, mas é questão de tempo para que ele complete a transição do leite para a ração. Se essa dificuldade permanecer por meses, a ponto de ele emagrecer, é recomendado buscar ajuda veterinária para pensar em uma alternativa.

Se o(a) veterinário(a) afirmou que o seu cão está obeso, existem algumas dicas simples para ajudá-lo: além de estimulá-lo a praticar mais atividade física, é recomendado dar alimentos com alto teor de fibra e grandes quantidades de água (para conferir a sensação de saciedade), além de dar frutas como melancia e melão (que são pouco calóricas e possuem bastante água). 

No caso da ração, verifique com o(a) profissional quanto seria possível reduzir a quantidade diária ou até mudar de ração, optando por uma menos calórica.

Deixe um comentário