SELF

Inverno e tensões musculares: liberação miofascial pode ajudar

Terapeuta do Kurma Spa explica sobre a técnica e seus benefícios

Exigimos constantemente dos músculos e outras estruturas do corpo sem perceber. Ao realizar atividades físicas essa percepção fica mais clara, mas durante a rotina do dia a dia é fácil se esquecer de realizar os movimentos da forma correta para evitar sobrecarregar qualquer parte do corpo. Além disso, temperaturas mais baixas contribuem para um aumento de tensões musculares. No frio, por ficarmos mais “encolhidos”, tencionamos sem perceber nosso corpo, o que pode agravar a tensão exercida sobre várias estruturas. Por isso, o Kurma Spa – espaço integrado de beleza, saúde e bem-estar – e sua terapeuta Viviane Neves explicam um pouco mais sobre a terapia manual de liberação miofascial, destacando como ela pode ser uma alternativa para ajudar com certos tipos de estresse muscular ou dores persistentes.

O termo Mio quer dizer músculo. Já o sufixo fascial faz referência a fáscia, tecido conjuntivo que se estende e conecta o corpo todo. Assim, a técnica de liberação miofascial tem como objetivo amenizar dores musculares e desconfortos corporais – principalmente decorrentes de tensões – através da liberação da fáscia. “A fáscia é uma membrana que reveste todos os músculos, ossos, nervos e órgãos, como se fosse uma grande teia dando continuidade à estrutura corporal. Ela tem ligação com a elasticidade e mobilidade corporal,” explica a terapeuta Viviane Neves.

Assim, a fáscia é uma estrutura integrada e está presente em diferentes níveis, partes ou membros do corpo. “Por conta disso, quando há um desequilíbrio de tensão ou força em uma área específica isso gera uma desorganização corporal – o que resulta em dificuldade de movimento, dores e desconfortos.”

A liberação

Como o corpo está totalmente conectado pelo ‘tecido fascial’, a má postura, sedentarismo, tensão, estresse, movimentos incorretos e outros problemas emocionais deformam e tencionam a fáscia, causando restrições, tensões e dores. “Por meio de toques específicos e movimentos o terapeuta ajuda a ‘liberar a fáscia’, melhorando a flexibilidade, amplitude do movimento, funcionamento dos órgãos e a circulação, além de soltar pontos de tensões, aliviar dores crônicas e melhorar a consciência e o equilíbrio corporal,” destaca a especialista.

Apesar de em um primeiro momento parecer uma ‘simples’ massagema técnica de liberação miofascial requer muito estudo e conhecimento. “É importante que a liberação seja realizada por um profissional qualificado, não só para definir o lugar e a quantidade de movimentos aplicados, mas também que saiba que tipo de movimento executar e as diferentes intensidades de acordo com a necessidade de liberação da região. Assim, não causando mais dor em uma área que já está sensível. Além disso, nem toda dor tem relação ou indicação de ser cuidada com a liberação miofascial, por isso também a relevância de uma avaliação prévia,” frisa a terapeuta.

Viviane explica que a rigidez presente na fáscia causa dor crônica, ou seja, de forma contínua e não sendo tratada pode levar a lesões mais sérias. “A liberação miofascial pode ser realizada antes ou depois do esforço físico, sendo um tipo de técnica muito interessante na busca da recuperação muscular tanto de atletas quanto para pessoas comuns.”

Deixe um comentário