EDUCANDO OS FILHOS: limites adequados, filhos felizes

EDUCANDO OS FILHOS: limites adequados, filhos felizes

Confira as dicas de Marcos Meier para potencializar o desenvolvimento do seu filho de forma saudável

308 0
Compartilhe

Educar os filhos não é tarefa fácil. Estamos sempre tentando achar o equilíbrio entre ser autoritário e liberal e, com certeza, vai ter muita gente para criticar nossa postura. A convite do Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe/PR), participei de uma palestra para pais e educadores com o Mestre em Educação, palestrante e escritor Marcos Meier. E aproveito para compartilhar algumas dicas e reflexões apresentadas por ele que são importantes enquanto estamos educando os filhos:

Limites

As crianças mais felizes são as que sabem quais são os limites. Além disso, quando bem colocados, limites dão segurança para os filhos e evitam a competição com os pais. Cá entre nós, crianças que sabem seguir regras têm uma interação muito melhor com outras crianças e também com adultos. Segundo Meier, sem afeto não dá para exercer a autoridade e, sem autoridade, não dá para educar. Afinal, os pais não são meramente amigos: precisam corrigir atitudes erradas, ensinar a pedir desculpas. Por isso, procure o equilíbrio educando os filhos.

Filho hóspede

Sabe aquela criança que recebe tudo na mão, como se fosse um hóspede em hotel? Comida, roupa lavada, cama arrumada… é preciso que os filhos tenham tarefas e participem da organização da casa, com funções adequadas por faixa etária. Dessa forma, eles também saberão fazer sua parte na escola e em outros ambientes. Dar ração para o cachorro, arrumar a cama e lavar a louça são alguns dos exemplos. Crianças de 4/5 anos, por exemplo, adoram “trabalhar” e fazem as tarefas empolgadas. A ideia é separar alguns acessórios de plástico para elas experimentarem o lavar a louça. Com certeza, dará muito mais trabalho para o adulto do que se ele tivesse feito sozinho, mas o objetivo é desenvolver desde cedo uma pessoa com responsabilidades, que associe o trabalho a coisas boas, melhorando a autoestima e tendo o sentimento de pertencimento.

Lei

Você sabia inclusive que a Lei no. 10.406 de 10 de janeiro de 2002 do Código Civil, no Art. 1.634, diz que “Compete aos pais, quanto à pessoa dos filhos menores: VII – exigir que lhes prestem obediência, respeito e os serviços próprios de sua idade e condição”. 

Recompensa

Uma dica, enquanto educando os filhos, é parar de associar os doces a recompensas por tarefas cumpridas ou bom comportamento. Dessa forma, a criança não se tornará um adolescente ou adulto que remete comida a emoções, evitando a obesidade.

Sono

O ciclo da aprendizagem é dividido em três etapas. Na escola, durante a aula, o conteúdo vai para a memória de curto prazo. Já a lição de casa trabalha a memória a longo prazo. E, apenas no sono profundo, é feita a fixação do conteúdo. Por isso, a recomendação da OMS é que crianças de até 10 anos durmam 10 horas por noite, e não 8. 

Palavras mágicas

Duas palavrinhas são essenciais para desenvolver crianças emocionalmente seguras. A primeira delas é ESPERE! É preciso adiar a satisfação do prazer, deixar o bom para depois, aprender a esperar a vez, respeitar o outro, saber a hora certa. A segunda é NÃO! – trabalhar a resistência à frustração. Se aconteceu algo triste, ruim, a criança pode chorar, mas precisa assumir o controle das emoções e sair dessa situação.

Dica da semana

Para ajudar nessas tarefas, na criação dos hábitos e no reforço positivo pelo bom comportamento, que tal esse quadro de incentivo da @criacoisas? Ele pode ter o tema e as frases personalizadas de acordo com as necessidades de cada família.

 

Sobre a autora
Eu sou a Danielle Sommer, jornalista, autora de livros infantis e mãe do David, 6 anos, e da Amanda, 4 anos. Aqui vamos conversar um pouquinho sobre esse universo corrido e apaixonante que entramos quando somos promovidos a mães e pais! Ah! O conteúdo é liberado também para avós, tios, dindos e quem mais quiser trocar dicas conosco. Aqui você vai ler roteiros, desabafos e entrevistas. Quer falar comigo? danisommer@gmail.com. Aproveite para curtir no Facebook e no Instagram @mamaeeuquerocuritiba.

Neste Artigo


Converse com a Gente