Artigo: aparelho 'invisível' é alternativa ao odiado "sorriso metálico"

Artigo: aparelho ‘invisível’ é alternativa ao odiado “sorriso metálico”

O artigo é do ortodontista Mauricio Accorsi, um dos precursores da técnica no Brasil e autor de várias publicações sobre o tema

Compartilhe

Você já pensou em tirar o aparelho ortodôntico para comer e escovar os seus dentes? O aparelho invisível tem se popularizado no Brasil. Ter um sorriso perfeito é o sonho de muitos, mas ninguém quer ter o ‘sorriso metálico’. Foi pensando nisso que surgiu essa nova opção para as pessoas. 

Os aparelhos “invisíveis” começam a se popularizar no Brasil. Tanto por conta das vantagens para quem os utiliza e, principalmente pelo preço que começa a ficar mais próximo de um tratamento convencional. Os novos sistemas digitais personalizados e “invisíveis”, são confeccionados por meio da mais alta tecnologia CAD/CAM disponível no mercado mundial.

Pode-se afirmar hoje que a evolução da ortodontia está intimamente ligada à popularização dos exames tridimensionais, da computação gráfica e da impressão 3D. “Os alinhadores transparentes são o produto da manipulação virtual de modelos digitais que nos possibilitam planejar todos os passos de um tratamento. Prevendo-se o resultado final antes mesmo de iniciar a movimentação dos dentes. Isso proporciona um significativo ganho na qualidade de vida dos nossos clientes”, explica o ortodontista Mauricio Accorsi. Que é um dos precursores da técnica no Brasil e autor de várias publicações sobre o tema.

Passo a passo para colocar o aparelho invisível

Todo o processo de avaliação 3D com a tomografia computadorizada e modelos digitais das arcadas dentárias tem como objetivo um diagnóstico muito mais abrangente e integrado com as outras áreas da saúde. Como a otorrinolaringologia, cirurgia, fonoaudiologia, além das várias especialidades odontológicas. Todos com o objetivo comum de melhorar as característica dento-faciais de cada indivíduo que busca por tratamento. Com o intuito de lhe oferecer mais qualidade de vida e bem-estar.

Assim, o processo se inicia com o diagnóstico e tomada de decisão terapêutica, baseado nas imagens 3D. O que representam a anatomia real dos pacientes. Passando a customização (personalização) de todos os dispositivos terapêuticos que serão utilizados no tratamento.

No caso dos alinhadores transparentes, utilizam-se os modelos digitais 3D das arcadas dentárias, que são a representação virtual 100% precisa dos dentes reais. Para que seja possível fazer a movimentação virtual dos dentes até as novas posições. Esse tratamento virtual, tem também a vantagem de oferecer ao profissional a possibilidade de visualização de várias alternativas de tratamento, optando-se em conjunto com os clientes pela melhor abordagem. Após a aprovação desse planejamento virtual, conhecido no jargão da Ortodontia como setup virtual, o fabricante imprime uma série de modelos. Cada um com os dentes em uma nova posição, em um sequenciamento determinado por algoritmos que vão servir para a confecção de cada alinhador em máquinas de termo-estampagem. “Com cada alinhador conseguimos uma movimentação de até 0,3 mm e o tempo de uso de cada alinhador pode variar de uma a duas semanas. Dessa forma, como o sequenciamento completo já é determinado no início do tratamento. Assim, é possível precisar com mais exatidão o tempo de tratamento para cada caso”, explica.

Leia também: Artigo: a cirurgia plástica faz bem para a alma, por Marco Aurélio Regazzo

A utilização desta nova tecnologia nos tratamentos é indicada para a maioria dos casos. “E mesmo em alguns casos mais complexos, é possível uma abordagem híbrida, iniciando-se o tratamento com o aparelho fixo para as fases mais delicadas. Até que se crie condições favoráveis para a mudança de técnica. Concluindo-se o caso com os alinhadores”. As pessoas que já utilizaram aparelhos anteriormente e que após algum tempo apresentaram alterações na posição dos dentes. Também são grandes candidatos a esse tipo de tratamento pelas diversas vantagens colocadas acima.

Tratamento com aparelho invisível

A estilista Halanna Canéia conta que usou aparelho ortodôntico tradicional dos 12 aos 21 anos. E que mesmo com esse longo tratamento, não foi o suficiente para corrigir totalmente o problema. “O pior aspecto, que percebo hoje, foi o impacto que isso causou no meu psicológico. A baixa autoestima que fazia com que eu sofresse por minha imagem. Por estar tendo que usar aparelho. Mesmo eu sabendo que era por uma boa causa e que logo eu voltaria a ficar bonita”, afirma.

Halanna, que hoje tem 24 anos, conta que ficou angustiada quando sentiu a necessidade de buscar novamente um ortodontista. “O aparelho traz o incômodo causado pelos machucados na boca. E mais uma série de fatores que quem já usou aparelho conhece bem”, frisa.

A jovem iniciou o tratamento utilizando os alinhadores Cleartek. Foi há menos de seis meses e hoje comemora o fato de que a tecnologia a livrou de muitos problemas antigos. “O que eu achei mais legal é fato de ser imperceptível para as pessoas. Com o bônus de que ainda se pode tirar o aparelho para fazer as refeições”, destaca. “Tem pessoas que, mesmo quando eu conto que estou de aparelho, acabam duvidando”, ressalta.

In this article

Join the Conversation