Artigo: Cinco habilidades indispensáveis para um líder na crise - TOPVIEW

Artigo: Cinco habilidades indispensáveis para um líder na crise

Confira o que Marcos Yabuno Guglielmi, coach empresarial certificado da ActionCOACH, indica para os que ocupam cargos de liderança

96 0
Compartilhe

O ano de 2020 certamente ficará na memória de todos, em especial na dos líderes. Diante de tantas incertezas e a grande crise que nos assombra, eles são os mais pressionados. São muitas as decisões que precisam ser tomadas – a maioria delas impopulares e bastante arriscadas.

Em um cenário nebuloso como esse, algumas habilidades fazem toda a diferença. Veja cinco das mais importantes:

1. Inteligência emocional: Ninguém está feliz com as consequências que a pandemia irá trazer no curto, médio e longo prazo. Mas, o momento pede cautela e atitudes firmes. Deixar-se abater, reclamar ou tentar minimizar o problema não irá te ajudar a resolver a situação. Portanto, é importante ter inteligência emocional para saber administrar os sentimentos e tomar as decisões que menos prejudiquem os negócios. É preciso buscar um equilíbrio entre razão e emoção para decisões mais assertivas.

2. Mente aberta às mudanças: Estamos vivendo um momento de profundas transformações e quem se mantiver resistente, fugindo das mudanças, certamente irá ficar para trás. Um bom líder precisa saber ouvir profunda e atentamente não só os seus clientes, como também seus colaboradores, fornecedores e até concorrentes. Muitos modelos de negócios deixarão de existir, outros irão se reestruturar por completo. Quanto antes os movimentos forem identificados e incorporados pela empresa, melhor.

3. Feedback constante: Se é preciso saber ouvir, também é preciso saber falar na hora certa. Com a equipe em home office, muitos líderes simplesmente esquecem de dar feedback. Sem a presença física constante e a falta de uma liderança presente (ainda que virtualmente), é possível que os colaboradores se sintam perdidos e desmotivados, reduzindo assim a produtividade. Também não dá para manter os programas de feedback trimestrais ou semestrais intactos, como se nada estivesse acontecendo. O momento é outro e pede feedback em tempo real.

4. Capacidade de adaptação: Darwin já dizia que não são os melhores ou mais fortes que sobrevivem e sim aqueles que melhor se adaptam. Sendo assim, a capacidade de adaptação, somada à alta resiliência, é fundamental para a construção de cenários mais otimistas. Ficar lastimando pelo que deveria ter sido, mas não foi, nunca ajudou em nada. O jeito é arregaçar as mangas, ver o que faz sentido manter, excluir o que já não funciona mais e trabalhar em prol do futuro.

5. Visão de negócios: Por fim, todo bom líder sabe que o que mais se espera dele é que seja um profissional com grande visão de negócios. Nesse momento, essa habilidade ganha uma relevância ainda maior, visto que ele precisa enxergar em um ambiente embaçado, incerto, complexo e ainda sem um prognóstico no curto prazo. Se antever a possíveis cenários, tendo cautela para ser ousado e conservador ao mesmo tempo, é uma habilidade rara, mas que, mais do que nunca, precisa ser amplamente desenvolvida por todos aqueles que quiserem sair vitoriosos dessa árdua travessia.

O momento é desafiador, mas certamente reserva boas oportunidades para os que estiverem preparados para elas. Se desapegar do que já não funciona mais e se abrir ao novo é fundamental em um momento como esse. Quem estiver preparado, vai se dar bem. Quem não estiver, vai ter que correr contra o tempo e pedir ajuda. Tentar responder perguntas novas com respostas velhas, simplesmente não irá funcionar. Bem-vindo ao novo mundo.

*Escrito por Marcos Yabuno Guglielmi, coach empresarial certificado da ActionCOACH, empresa número 1 do mundo em coaching empresarial

In this article

Join the Conversation