SELF

Brasileiros já podem solicitar Global Entry, sistema que agiliza entrada nos EUA

Com taxa de 100 dólares, programa permite que brasileiros utilizem quiosques automáticos e evitem filas

Os brasileiros já podem solicitar on-line o Global Entry (GE) – programa que permite agilizar o processamento de passageiros frequentes, de baixo risco e previamente aprovados, a entrada nos Estados Unidos. Os solicitantes aprovados pelo GE podem evitar a fila de controle regular de passaportes e seguir diretamente para quiosques automáticos, disponíveis em mais de 75 aeroportos do país. Os interessados podem fazer sua solicitação do programa por meio do site.

É importante ressaltar que o programa Global Entry não substitui o visto de não imigrante e pode ser solicitado quantas vezes for necessário. O programa permite que aqueles que possuam os documentos de viagem válidos e cumpram com todos os requisitos – passando por rigorosa verificação de antecedentes e entrevista presencial – tenham a entrada facilitada no país.  

O valor da taxa, não reembolsável, é de 100 dólares e a aprovação do programa pode levar até duas semanas. Se a GE for aprovada, o solicitante deverá agendar uma entrevista na sua chegada aos EUA em um centro global de solicitação disponível nos aeroportos. Uma vez autorizada, a adesão será válida por cinco anos. 

O encarregado da Embaixada e Consulados dos EUA, Douglas Koneff, ressaltou que “este programa vai não só facilitar as viagens de negócios e investimentos, como também agilizar as visitas de muitos outros brasileiros aos EUA. A conclusão desse acordo é fruto de muito trabalho dos dois governos, e muitos viajantes serão beneficiados pelo GE”. 

A implementação do GE para cidadãos brasileiros foi coordenada pela Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil, por meio da Autoridade de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP, na sigla em inglês), Casa Civil, Ministérios das Relações Exteriores, Ministério da Justiça e Segurança Pública e da Economia, assim como da Secretaria da Receita Federal e da Polícia Federal.  

Deixe um comentário