ARTIGO: Respiração bucal e o crescimento alterado do rosto infantil

ARTIGO: respiração bucal pode gerar crescimento alterado do rosto infantil

Respirar bem significa fazer isto pelo nariz, isso influi no formato do rosto e das arcadas dentárias

Compartilhe
ARTIGO Respiração bucal e o crescimento alterado do rosto infantil

A chamada ‘via aérea superior’ (VAS) – aí incluido o nariz funcional e a naso e orofaringe, principalmente – livre de obstruções permite que a respiração seja feita pelas narinas, que funcionam para aquecer, umidificar, filtrar e pressurizar o ar que é destinado aos pulmões, para oxigenação do corpo. Muito bem, além desta questão vital, a VAS está, também, diretamente relacionada ao processo de crescimento e desenvolvimento do rosto das crianças.

 Artigo de Casuística clínica, com base no protocolo MOFP – Monitoração Ortopédica da Face Pediátrica – Köhler Ortofacial – Curitiba (PR).

Então, se algo estiver errado com o sistema respiratório de uma criança, é preciso tratar disto com urgência – e acompanhar o crescimento facial. Isto deve ser feito precocemente na vida das crianças, tão logo seja diagnosticado que algo não vai bem com a forma correta de respirar. 

As funções faciais – sendo a respiração a mais importante delas, em temos vitais – devem ser monitoradas e tratadas de forma multi/interdisciplinar médica já em idade bem precoce, normalmente desde os 3 anos de idade ou antes, inclusive, se necessário. Isto é fundamental para que a criança tenha – além de saúde normal – um rosto que cresça sempre de forma correta, harmoniosa e bela, em direção (isto se chama ortotropia facial) à sua adolescência e depois adultícia. 

O correto crescimento facial das crianças – principalmente na região dentofacial (onde se manifestam os problemas chamados de ortodônticos (dentes fora de suas posições corretas, tanto nas arcadas quanto no interrelacionamento delas entre si) – são grandemente afetadas por situações de alteração da saúde, tais como: processos alergicos nasais (rinites), excessivo de amídalas palatinas e adenóide (elas fazem parte do sistema imunológico da criança, mas não devem ficar hipertróficas a ponto de obstruir a correta respiração pelo nariz).

As amídalas palatinas são visíveis (visualizáveis) diretamente pelo exame da boca e orofaringe. Já a adenóide (que fica situada na parte de trás das narinas) só é visualizável através de exame de imagem (radiografia lateral do rosto ou também a de ‘cavum’, como a chamam os otorrinolaringologistas). 

  • obstrução da respiração durante o sono (apneia obstrutiva do sono);
  • obstrução constante do nariz;
  • sono não reparador, gerando várias alterações no bem-estar e qualidade de vida da criança;
  • respiração bucal (feita pela boca) e roncos/ruídos noturnos;
  • problemas comportamentais e neuro-cognitivos, tais como: sonolência diurna, hiperatividade, dificuldade em prestar atenção, irritabilidade, baixo nível de aprendizado na escola, entre outros;
  • diminuição da liberação do hormônio do crescimento durante o sono;
  • crescimento facial alterado, anormal, com perda sensível de harmonia e beleza do rosto;
  • severas alterações da oclusão dentária (fechamento) entre si (o chamado ‘problema ortodôntico, que se instala nos ossos que estejam com crescimento inadequado’);
  • possíveis problemas das ATMs (articulações temporomandibulares), aquelas que ligam a mandíbula ao crânio, ao lado das orelhas, entre outros. Algumas considerações importantes mostram que o crescimento facial – para ter sua melhor saúde, forma, beleza e harmonia, precisa, nestes casos, ser monitorada – e tratada – de forma geralmente interdisciplinar, por várias áreas médicas a um só tempo (otorrinopediatras, pediatras, ortodontistas pediátricos, ortopedistas faciais e fonoaudiólogos miofuncionais, entre outros. 

As funções da face – no tocante ao nariz e boca – tem que ser tratadas sempre tão logo seja diagnosticada alguma causa alteradora, pois as más-funções decorrentes estarão atuando danosamente sobre o rosto das crianças que sejam portadoras de impedimentos para respirar corretamente.

Respirar bem significa – sempre – fazer isto pelo nariz e nunca pela boca. Este fato influi não somente no formato do rosto e das arcadas dentárias, como também na saúde geral das crianças. Isto posto, caros pais e mães de crianças pequenas (já a partir dos 3 anos ou antes ainda, se necessário) devem prestar muita atenção na forma de respirar de seus filhos, tanto de dia quanto de noite, durante o sono.

Se a respiração não for feita sempre com a boca fechada – respirando pelo nariz – isto gera um sinal de alerta e de alarme para procurar ajuda médica urgente. Zele pela harmonia, beleza e formato do rosto de seus filhos e estará – desta forma – atuando também sobre a saúde geral e o bem-estar delas, evitando, inclusive que tenham problemas de auto-imagem e auto-estima que as prejudicam em sua qualidade de vida. Inclusive o bullying escolar às vezes se deve ao fato das anomalias dentofaciais das crianças.

Existe – nesta área médica da ortopedia facial e ortodontia pediátrica – um protocolo clínico-terapêutico voltado a administrar as variáveis de crescimento e desenvolvimento facial e de posicionamento dentário das crianças. 

In this article

Join the Conversation