Artigo: Os livros como agentes fortalecedores dos laços familiares durante a pandemia - TOPVIEW

Artigo: Os livros como agentes fortalecedores dos laços familiares durante a pandemia

O Book Advisor Eduardo Villela fala sobre como a leitura pode ampliar o elo das relações na quarentena

27 0
Compartilhe

Como o isolamento social tem afetado as pessoas? Enquanto algumas se sentem mais solitárias, outras procuram jeitos de melhorar a convivência familiar ou com os parceiros de todos os dias – afinal, passar a quarentena ao lado de outra pessoa, com um convívio maior do que aquele ao qual estávamos acostumados, pode se tornar um desafio. Não por acaso, a última lista do PublishNews, mostra o livro “Tamo Junto”, da autora Andréa Fernanda Morais, em terceiro lugar no ranking geral de mais vendidos no mês de abril. A obra traz orientações e dicas para conviver melhor a dois e construir um relacionamento mais sólido – foram mais de 1,5 mil exemplares vendidos em 30 dias.

Segundo o Book Advisor Eduardo Villela, que por meio de assessoria especializada, ajuda pessoas, famílias e empresas na escrita e publicação de seus livros, “isso mostra que as pessoas estão buscando um apoio fundamental nos livros para enfrentar os dilemas, medos e dores que aparecem durante o isolamento. Recorrer a uma boa obra pode trazer leveza ao dia a dia, boas reflexões para lidar melhor com os problemas e até mesmo fortalecer laços a partir das experiências compartilhadas pelos bons escritores com os leitores”.

Se até poucos dias atrás cada um estava em seu trabalho e o convívio acontecia apenas durante à noite e aos finais de semana, agora com a convivência maior devido ao isolamento social, é preciso (re)aprender a se relacionar melhor com o outro e consigo mesmo. “Poder dividir angústias, incertezas, inseguranças e também momentos de alegria com o outro ajuda a enfrentar o momento difícil, e os livros contribuem muito para o nosso autoconhecimento e nos estimulam a rever como temos cuidado de nossos relacionamentos amorosos e familiares”, comenta Villela .

“Entender que estamos sujeitos a intervenções externas que fogem ao nosso alcance é o primeiro passo na criação de laços de convivência mais profundos”, afirma Villela. Durante momentos em que somos forçados a refletir sobre o que vem ocorrendo em nossas vidas e na situação do mundo em geral, os livros nos oferecem histórias e reflexões que podem ampliar nossa consciência e nos incentivar a enxergar uma mesma situação de diferentes ângulos . “Também é importante dizer que até mesmo a leitura de um artigo no jornal pode estimular o diálogo e ajudar o casal e/ou a família a enfrentar juntos e de maneira mais saudável essa pandemia”, conclui o Book Advisor.

In this article

Join the Conversation