Gestação, mudanças no corpo e o auxílio da Osteopatia - TOPVIEW

Artigo: Gestação, mudanças no corpo e o auxílio da osteopatia

Para evitar riscos é imprescindível a realização dos exames de rotina e manter os cuidados em dia

0
Compartilhe
gestação

Muitas coisas mudam no corpo da mulher durante o período da gestação. Além disso, nesse período, os pensamentos e preocupações também sofrem alterações. Esse processo pode ser de difícil adaptação e, em alguns casos, até mesmo doloroso.

Pensando nas dores físicas, é possível amenizar o desconforto com a Osteopatia, uma medicina alternativa que se baseia na teoria de que o corpo tem desenvoltura para criar seus próprias medicamentos, se alinhado e equilibrado com as condições ambientais e alimentação.

Sendo assim, essa prática auxilia o corpo a se organizar e buscar caminhos para que a adaptação a gestação não seja dolorosa. Para tanto, o terapeuta avalia os tecidos do corpo para encontrar os pontos com restrição de mobilidade ou com dificuldade de movimento.

A restrição de movimento não é necessariamente local, às vezes um tecido com menor mobilidade pode influenciar outros tecidos do corpo. Uma pressão aumentada na região lombar, por exemplo, pode tencionar a coluna de tal forma a ocasionar enxaquecas e/ou náuseas.

Em qualquer caso, é necessário o acompanhamento de um profissional que irá trabalhar a fim de liberar os tecidos tensionados e, consequentemente, auxiliar a diminuição das dores ou sintomas presentes.

Os vícios posturais, e até possíveis encurtamentos, já existentes no corpo da gestante podem ficar mais evidentes durante o processo da gravidez. Para que nem a mãe, nem o bebê tenha problemas, é preciso fazer os exames e manter os cuidados em dia. As gestantes podem buscar atendimento de osteopatia a partir do primeiro trimestre.

*Escrito por Fábio Akiyama

In this article


Join the Conversation