Próxima parada: digital - TOPVIEW

Próxima parada: digital

Confira a segunda parte da matéria principal na edição #240 da revista TOPVIEW

Compartilhe

Os domingos da artesã Adriana Metzger mudaram radicalmente a partir do início de março. Figura carimbada na Feira do Largo da Ordem há oito anos, viu seu faturamento despencar do dia para a noite com a pandemia. Já não tinha mais como expor e vender seus produtos. Foi quando decidiu que precisava migrar seu negócio para uma plataforma a qual milhares de brasileiros estavam rumando: a internet.

“Percebi que não adiantaria me desesperar, então arregacei as mangas e fui em busca de conhecimento digital. Comecei a explorar outros canais de divulgação e vendas, como o Instagram. Com videoaulas, aprendi a usar as ferramentas necessárias para melhorar a apresentação e a divulgação dos meus produtos. Também busquei aprimorar conhecimentos sobre fotografia, engajamento de público, entre outros”, conta a artesã.

“A transformação digital trouxe números de crescimento mais altos em quatro meses do que nos últimos dez anos”, observa Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Inovação. Diante desse cenário, é importante criar ferramentas para que todos consigam ter acesso a esse novo ambiente e, assim, diminuir a desigualdade digital. “Temos que pensar em duas vertentes: a primeira é a tecnológica e a segunda, de comportamento. Se a pessoa tem acesso à tecnologia, mas não tem o mindset de como lidar com isso, é tão difícil quanto não ter acesso. Precisamos pensar nessa disparidade digital”, defende.

Neste ano, 13% da população brasileira comprou por meio da internet pela primeira vez, enquanto 24% estão fazendo mais compras online. Os números são da publicação da Infobase Interativa, que compila dados da Nielsen, Comscore, Global Web Index, Kantar e MindMiners. Outro levantamento, da empresa Neotrust/Compre&Confie, mostrou que o e-commerce teve um faturamento de R$ 33 bilhões no segundo trimestre de 2020. Isso representa uma alta de 104% em relação ao mesmo período do ano anterior. Especialistas acreditam que essa tendência vai continuar no pós-pandemia.

(Foto: Shutterstock)

Para auxiliar nesse processo de migração para o digital, o Vale do Pinhão, da Prefeitura de Curitiba, promove treinamentos, cursos e capacitações todas as semanas para a população. A partir desses esforços, nasceu a feira dolargo.curitiba.pr.gov.br, ambiente virtual da tradicional feira de domingo. “Tivemos que ensinar a eles desde o processo de tirar uma foto. Nesse ponto, entra a questão cultural: não adianta só a tecnologia, temos que pegar pela mão e ajudar no básico. Os resultados foram muito legais, temos pessoas que estão vendendo mais do que antes”, analisa Cris.

Ao perceber como conhecimentos na área de marketing, vendas e liderança poderiam ajudar os empresários, o Ebanx, em parceria com a Endeavor e o Sebrae/PR, lançou o Ebanx F5, uma série de cursos online gratuitos com profissionais de referência no setor. Os cursos incluem vários módulos em vídeo que discutem conceitos como desenvolvimento de negócios, comunicação e marketing, liderança, atendimento ao consumidor e vendas.

O projeto Bluehook, da escola de criatividade Redhook, vai além e oferece consultoria gratuita às pequenas empresas. Por meio de hackathons, profissionais de comunicação, design, digital, marketing, mídia, performance e outras áreas correlatas se reúnem para pensar em soluções para os negócios. “O que é inovador no projeto é ouvir as pessoas, entender de verdade o cenário delas e trazer uma solução que cabe dentro do orçamento”, analisa Celinha Camargos, diretora de marketing da Redhook School. “E é um projeto educativo. Os grupos são mistos e, quando uma pessoa traz uma ideia, todos estão aprendendo também. É uma forma de aprendizado nova, totalmente prática e que, no final do dia, você [percebe que] fez uma coisa real, achou uma solução para um desafio real. Estamos promovendo educação de forma inovadora.”

Confira a terceira parte da matéria principal: Inovar para sobreviver

*Matéria originalmente publicada na edição #240 da revista TOPVIEW.

In this article

Join the Conversation