PODER

Profissional de Curitiba disputa prêmio de melhor personal trainer do Brasil

Marcos Junior desenvolveu estratégia para incentivar as pessoas a saírem do sedentarismo durante a pandemia, com mais de 200 participantes em pouco mais de um ano

Com a proposta de tirar as pessoas do sedentarismo e uma ideia que surgiu no início da pandemia de Covid-19, em abril de 2020, o profissional de Educação Física Marcos Junior conseguiu driblar as dificuldades impostas pelo isolamento social e, além de manter seus alunos ativos, conseguiu fazer com que muitas outras pessoas aderissem aos exercícios físicos e a hábitos de vida mais saudáveis. Graças às plataformas virtuais, o seu público, que antes era restrito a Curitiba (PR), agora é composto por pessoas até diversas cidades brasileiras e até de outros países. Com essa iniciativa, em agosto deste ano, Marcos Junior conquistou o 1.º lugar na Região Sul no Prêmio Personal do Ano 2021. Agora concorre com os representantes das regiões Sudeste, Norte/Nordeste e Centro Oeste para a grande final brasileira, que acontece durante o 15.º Congresso Brasileiro de Personal Training, em outubro.

Durante a pandemia, Marcos Junior adaptou o treinamento funcional para as plataformas virtuais (Foto: Divulgação)

Em 2020, Marcos Junior já tinha participado do evento, quando ficou com o segundo lugar nacional, concorrendo com mais de 180 profissionais de todo o país. Especialista em Fisiologia do Exercício, ele também é membro da Sociedade Brasileira de Personal Trainer (SBPT). Em Curitiba, onde mora e trabalha, atende grupos nas modalidades presenciais em on-line para treinamento funcional e para aqueles que estão iniciando na corrida: o TFMJ 20 e Correr e Se Divertir.

Marcos Junior conta que sempre gostou de incentivar as pessoas a mudar o estilo de vida e adotar hábitos mais saudáveis e a pandemia foi a grande oportunidade que ele teve para colocar isso em prática. O Correr e Se Divertir já existia há quase um ano e contava com cerca de 70 participantes que se encontravam semanalmente para aprender técnicas de corrida e percorrer alguns quilômetros juntos. “O nome do grupo já diz qual é a proposta, promover um momento de exercício que seja prazeroso, agradável. Mas, com a pandemia, esses encontros foram impossibilitados e precisamos transferir tudo para o virtual”, relembra.

Além disso, os alunos que faziam acompanhamento de personal trainer com ele também começaram a sentir os efeitos físicos e psicológicos do isolamento social. O professor relata que a alternativa que encontrou foi recorrer às plataformas digitais para dar continuidade às aulas. “As pessoas estavam todas presas em casa, sem saber o que fazer e o que ia acontecer, com medo, ansiosas, comendo e engordando. Era necessário encontrar um jeito de ajudá-las a reverter essa situação e resgatar a autoestima”.

Apoiado por uma equipe multidisciplinar, que conta com nutricionistas, psicóloga, fisioterapeuta e médico, Marcos montou uma estratégia rápida e eficaz de treinamento funcional. Foi assim que nasceu o TFMJ 20, com aulas de apenas 20 minutos de duração, on-line e ao vivo, três vezes na semana. Os treinos ficam gravados até o próximo encontro. “Quem não pode fazer ao vivo, faz no horário mais adequado, conforme a sua organização pessoal. O importante é estabelecer aquilo como prioridade e se conscientizar que, para ter resultado, é necessário associar o exercício a uma alimentação equilibrada”, enfatiza.

Segundo o profissional de Educação Física, já passaram pelo TFMJ 20 mais de 300 alunos, sendo a maioria mulheres. Hoje são 120 participantes e aqueles que participam também do grupo de corrida têm desconto de 10% no pacote. O que começou como uma reunião de pessoas em Curitiba se espalhou pelo Brasil e até por outros continentes. Hoje participam alunos de diversos estados brasileiros e até brasileiros que hoje moram na Austrália, Estados Unidos, Europa, Japão, Canadá, México e até uma moçambicana que descobriu o treinamento e hoje faz parte do grupo.

É o caso da gerente comercial Úrsula Fernandes, 36 anos, mãe de três filhos, com idades entre 3 e 12 anos. Ela mora em São Paulo (SP) e começou a participar do TFMJ 20 em novembro de 2020. Para quem passava horas na academia e não via resultado, as aulas de treinamento funcional de apenas 20 minutos levantaram a desconfiança de Úrsula, que resolveu testar por pura teimosia. “Além de ter mais tempo para minha casa e para minha família, eu consegui resultados que eu nunca tinha atingido na academia”, comenta ela, destacando a vantagem de treinar estar mais tempo perto dos filhos. “O que mais me chama a atenção não é só o treino, mas a paixão do Marcos pelo trabalho e pelo cuidado com os alunos, inclusive quando as crianças aparecem no momento do treino. Esse carinho e cuidado faz toda a diferença”, observa Úrsula.

Marcos Junior (Foto: Divulgação)

Marcos Junior conta que Úrsula exemplifica o perfil de boa parte dos participantes do grupo online: mulheres, profissionais, com filhos, que buscam sair do sedentarismo, mas esbarram nas inúmeras atribuições ao longo do dia e que não conseguem encaixar a atividade física na agenda. “O primeiro desafio é fazer o aluno incorporar o exercício como um hábito, uma necessidade, uma questão de saúde. Depois disso, o restante é consequência”, explica o professor.

A professora Eliane Volpi, 51 anos, não sabia mais o que era fazer uma caminhada ou qualquer outro tipo de atividade física. Todos os seus deslocamentos eram feitos de carro. “Quando começou a pandemia, eu passei a refletir e vi que precisava de ajuda”, relembra. Inspirada nas postagens das amigas, que já treinavam com Marcos Junior, ela foi conversar com ele para se informar sobre a corrida, mas já chegou contando que achava ser inviável a prática da atividade por já ter se submetido a três cirurgias na coluna. “Ele me explicou que o que eu precisava era aprender a técnica da corrida e fazer o fortalecimento muscular”.

Em seguida, Eliane ingressou no grupo de treinamento funcional e os primeiros resultados começaram a aparecer, no corpo e na autoestima. “O mais importante disso tudo foi perceber que eu posso contar com um profissional extremamente qualificado, competente e atencioso. Alguém que confiou em mim e topou o desafio de me ajudar”, ressalta.

Presencial

Além das aulas no formato virtual, Marcos Junior também mantém em Curitiba o Studio TFMJ 20, localizado no bairro Santa Felicidade. As turmas de treinamento funcional contam com, no máximo, oito pessoas. “O treino funcional trabalha o corpo de uma maneira geral, desenvolvendo várias valências físicas como: força, potência, flexibilidade e coordenação motora”, explica o professor. Segundo ele, como o treino é de curta duração, a intensidade e estímulo são variados, fator que contribui para promover o gasto calórico depois do término do exercício físico.

Prêmio Personal Trainer 

O Prêmio Personal Trainer do Ano da Sociedade Brasileira de Personal Trainers (SBPT) foi criado em 2011 e elege profissionais que representam os ideais da organização para outros profissionais e para a sociedade em geral.

O processo de escolha tem sido aperfeiçoado a cada ano. Este ano foram quatro etapas, desde a inscrição até a grande final, que acontece durante o Congresso Brasileiro de Personal Training.

Para escolha do personal do ano, são avaliadas a formação e as realizações de cada profissional, mas sobretudo é dado relevância à história de cada um, aquilo que transforma um profissional no melhor que pode ser, e que em sua atuação possa também transformar a vida das pessoas sob sua orientação.

Deixe um comentário