Prêmio Personalidades TOPVIEW: Mulher do Ano

Prêmio Personalidades TOPVIEW: Mulher do Ano

As personalidades femininas que mais se destacaram, segundo o júri do Prêmio de Personalidades 2018, com base em seus feitos no ano

Compartilhe
Ana Rosa Tezza. (Foto: Eduardo Macarios/TOPVIEW)

ANA ROSA TEZZA (VENCEDORA)

Diretora da Ave Lola

 

O coletivo sempre encantou Ana Rosa Tezza. E o coletivo esteve muito presente em sua vida por dois fatores: pelo teatro e pelas suas viagens. Curitibana, Ana se mudou para o Acre com apenas cinco anos. Lá, o que a abastecia não era apenas o pato no tucupi e o tacacá, pratos típicos da região, mas o circo, que também fazia parte de sua dieta. Como era a única forma de arte que chegava ao estado, o circo a encantou e a trouxe de volta para Curitiba, onde começou a estudar artes cênicas. Também estudou nos Estados Unidos, no Rio de Janeiro e fez pós-graduação em interpretação, no Chile. Foi lá que conheceu Andrés Pérez Araya, diretor com quem atuou e que até hoje influencia seus trabalhos.

Nessa época, trabalhava como atriz, mesmo com sua mãe dizendo que seu olhar atravessava a interpretação. Foi apenas após a morte dela que Ana passou a se enxergar como diretora e abriu o espaço de criação Ave Lola, há oito anos. O ambiente multidisciplinar em que promove espetáculos e aprendizado reflete a essência da diretora: um lugar que apoia o coletivo e que faz com que as pessoas se entendam, criem e contribuam com o próximo. “O meu trabalho é marcado pela afetividade. Eu não tenho vontade de encenar ou criar algo que não tenha significado profundo no meu universo afetivo e no das pessoas que estão envolvidas”, explica.

Com espetáculos premiados, como Nuon e O Malefício da Mariposa, a trupe ainda fez uma turnê pela Amazônia e levou o teatro para as fronteiras, com o projeto Brasil Fronteiras do Norte. Para completar, a premiada companhia ainda está produzindo um documentário no Rio Negro e vai publicar a dramaturgia de Nuon.

Ainda que enxergue o teatro como sua missão de vida e consuma as mais diversas formas de arte a toda hora, há um momento em que Ana foge do seu grande amor: a natação. Ela nada desde os seis anos e, desde então, esse é o único momento em que não vive a arte de fato.

 

KAROL CONKA (FINALISTA)

Cantora

Karol Conka..
Karol Conka.

Não são muitas as mulheres presentes no cenário do rap nacional. Mas Karol Conka quer mudar isso. Quando conheceu a cena, percebeu a falta de representatividade feminina. E, quando via mulheres, estranhava a forma como elas se portavam: sempre masculinizadas para se encaixar no meio. Mesmo sendo chamada de “macaca” na escola e tendo suas tranças desfeitas por uma professora, ela sempre afirmou que é linda, sim. E essa confiança a fez se impor – e se aceitar – como é. Aos 31 anos, a premiada curitibana consegue aliar sua música com seu discurso. Buscando empoderar o público feminino, Karol está sempre exaltando a força e o espaço da mulher. O seu discurso a levou a um lugar que pouco imaginava: ao posto de apresentadora do Superbonita, do GNT, programa que dialoga com o que propõe como mulher.

 

ROSÂNGELA WOLFF MORO (FINALISTA)

Advogada

Rosângela Wolff Moro. Foto: Daniel Katz/TOPVIEW
Rosângela Wolff Moro. Foto: Daniel Katz/TOPVIEW

Para muita gente, o nome de Rosângela Moro ganhou visibilidade em função da notoriedade de seu marido, o então juiz e agora futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, com quem é casada há 18 anos. Entretanto, no meio jurídico, a advogada tem uma carreira sólida e res- peitada há muitos anos.

Na advocacia, está à frente da Wolff Moro Sociedade de Advocacia, que se destaca na prestação de serviços ao terceiro setor. Graças à rotina intensa de trabalho, Rosângela conseguiu driblar a atenção da imprensa e do público sobre a vida de sua família. Apesar de deixar suas redes sociais abertas ao público, ela evita responder às críticas e prefere ignorar os comentários indelicados. Prefere direcionar sua energia à família, ao trabalho e aos amigos.

 

CITADAS PELOS JURADOS

Amanda Audi, Ana Amélia Filizola, Andressa Gulin, Carol Nacli, Celinha Camargos, Clemilda Thomé, Diele Pedrozo Santo, Emilly Santos, Ety Cristina Forte Carneiro, Gabriela Carvalho, Luci Collin, Luciana Pereira, Manu Buffara, Margarita Sansone, Mari Smolka, Maria Aparecida Oliveira, Maria Dolores, Maria Silvia Bacila, Mariah Luz, Marly Minatti, Pati Bianco, Patrícia Amâncio, Regina Casillo, Rogéria Dotti, Syonara Thomé, Tatiana Perim e Tatiana Schuchovsky Reichmann.

In this article

Join the Conversation