LIDE MULHER traz Fran Mendes para conversa sobre mercado financeiro e disciplina - TOPVIEW

LIDE MULHER traz Fran Mendes para conversa sobre mercado financeiro e disciplina

Bate-papo aconteceu na terça-feira (23) e nós separamos os melhores momentos; confira

52 0
Compartilhe

Investir no mercado financeiro é simples, mas não é uma tarefa fácil porque precisamos ter uma série de regras na nossa cabeça antes de começar. Para dificultar ainda mais, estamos passando por um momento econômico nunca visto na história do nosso país: inflação baixa, juros nos menores patamares da história e uma crise econômica, política e social. São várias combinações, que paramos para nos questionar “como saber investir?“.

Além disso, nos deparamos com uma distinção de gêneros no mercado financeiro. As mulheres ainda ganham menos que os homens, fazem mais pausas durante a sua jornada de trabalho e não foram ensinadas a lidar com dinheiro.

Foi pensando nisso que o LIDE Mulher Paraná convidou Francine Mendes, economista e colunista da Forbes Brasil, para um bate- papo com um grupo fechado de filiadas na tarde de terça-feira (23).

Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina, com mestrado em psicanálise do consumo pela Universidade Kennedy e comunicadora na RiCTV Record, antes mesmo de especializar-se em 2005, Francine criou a Ella Invest junto com um grupo de mulheres profissionais liberais e servidoras públicas que se encontravam uma vez por mês para conversar sobre os investimentos na bolsa de valores.

“Temos que nos readaptar. Se estivermos na mesma condição e na mesma produtividade que os homens temos que brigar pelos nossos salários e pelas nossas condições da mesma forma que eles. Ainda precisamos avaliar porque acontece essa distinção de gêneros. Pelo o que se pressupõe é que as mulheres acabam tendo muitas atividades e, por isso, delegam mais o coração da empresa, que é o setor financeiro. O que faz com que acabam falindo mais do que os homens. Então, por isso que, às vezes, as nossas taxas de juros são mais altas.”

Para investir, a economista afirma que também precisamos mudar o modo de como enxergamos o dinheiro e o consumo. “O maior ativo financeiro que temos na nossa vida não é o dinheiro, mas sim, o tempo. Quem não quer ter mais tempo para ficar com quem ama? A independência financeira não tem nada a ver com você ficar muito rico, mas com você construir um padrão, investir todos os meses e depois ir mantendo esse padrão com tranquilidade.”

“Eu mudei muito a minha visão de consumo, porque dá para dividirmos nossos consumo em consumo consciente do consumo pelo consumismo. As grandes marcas passarão por grandes dificuldades porque muitas pessoas estão percebendo o que realmente importa”, declara.

Mas como podemos começar a investir? O equilíbrio é você saber quanto custa sua vida, saber para onde está indo o seu dinheiro e dedicar dedicar 15 min por mês para entrar nos sites de investimentos para fazer aplicações para o futuro.

“Eu sempre falo para as mulheres que estão começando: não adianta entrarmos no mar pelo fundo, ou seja, pela renda variante, temos que entrar como criança, pelo raso. Como entramos pelo raso? Entrando com título público que são os títulos mais seguros do mercado que você consegue preencher seu primeiro quadrante para a reserva de emergência.”

Além disso, temos que passar esse ensinamento para os nossos filhos. “Às vezes, trabalhamos muito com o que foi deixado na nossa cabeça que precisamos deixar um patrimônio, sendo que a maior herança que podemos deixar para os nossos filhos é ensiná-los a cuidar do próprio dinheiro”, afirma Francine.

“Estamos em um momento de incertezas, mas também de oportgunidades, há dois anos passei a me interessar pelo mercado de investimentos e este tempo com a Fran contribuiu muito para desmistificar a forma de investor, mas também falamos sobre o real valor do dinheiro”, destaca a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett, que vem fomentando uma pauta positiva na entidade.

In this article

Join the Conversation