PODER

Indústria do café no Brasil: características do setor

 O plantio do café é uma atividade econômica importante para os brasileiros há quase dois séculos e ainda hoje ele tem um grande papel na economia brasileira. Seja para consumo, seja para exportação, o café brasileiro é um dos principais produtos que se destacam na nossa economia.

O Brasil é o país que mais exporta grãos de café no mundo, e é o segundo que mais consome a bebida. Com a produção concentrada na região sudeste do país, a indústria do café continua se desenvolvendo. Conheça algumas características do setor no Brasil.

Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC

A importância do café como atividade econômica no Brasil torna necessária a existência de leis para organizar a produção. Com esse objetivo foi criada, em 1973, a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC).

Ela representa os sindicatos das indústrias responsáveis por torrar e moer o café em todo o país, facilitando o processo de venda interna e externa do produto. Ela também é responsável por ensinar os produtores sobre todo o processo de produção do café, e por avaliar a qualidade do café produzido.

Crescimento da indústria em 2020

A ABIC divulgou dados sobre o desempenho da indústria do café em 2020, e o Brasil se mantém como o maior exportador de grãos de café do mundo. O país também continua como segundo maior consumidor da bebida, gerando lucro tanto para produtores locais, quanto para os que exportam o produto.

A pandemia da COVID-19 não afetou a exportação de café, pois as empresas mantiveram o crescimento esperado nesse período. O mais vendido continua sendo o café moído, mas o café em grãos é cada vez mais procurado e gera mais lucro para as empresas.

Microempresas e pequenos negócios

A agricultura familiar representa grande parte da indústria do café. Ou seja, os pequenos produtores e microempreendedores, que moram e trabalham no mesmo local, têm como mão de obra os familiares e cuja principal fonte de renda é a produção do café, se destacam nessa indústria.

Isso mostra que a produção do café é uma atividade que se mantém nas famílias e também como esses pequenos produtores e microempreendedores são importantes para a economia brasileira, ao tornar o Brasil o principal produtor de café do mundo. 

Café e sustentabilidade

A preocupação com sustentabilidade é muito importante para todas as indústrias, e isso não seria diferente com o setor do café. Tornar o processo de produção do café mais humano e sustentável é uma das características importantes de desenvolvimento dessa indústria.

A ABIC divulgou que parte das empresas do setor já colocaram programas de sustentabilidade. Além disso, ela destaca a importância de ensinar os produtores sobre o cuidado com o meio ambiente e com o produto.

O certificado socioambiental existe desde 2000 no Brasil e é destinado aos produtores que procuram uma produção sustentável. Ele considera alguns fatores, como a qualidade do ar e o uso de agrotóxicos, para certificar se o café é ou não sustentável.

A sustentabilidade no processo de produção traz benefícios ao valor do produto, pois o café será vendido por um preço maior. Isso ocorre porque a produção do café fica mais cara, impactando no valor que o consumidor paga e garantindo mais lucro para o produtor.

Tecnologia e qualidade

O café é a bebida mais consumida no Brasil e, para atrair os consumidores, a ABIC lançou o aplicativo ABICAFÉ. Ele permite que os clientes consultem a qualidade do café que vão comprar.

Para isso, o consumidor deve baixar o ABICAFÉ em sua loja de aplicativos, apontar a câmera do celular para o código de barras ou QR Code na embalagem do produto, e assim pode consultar se ele possui o selo de qualidade da ABIC.

O aplicativo também contém informações sobre cafés com o selo da ABIC e com certificado socioambiental, além de outros conteúdos que ensinam ao cliente tudo o que ele precisa saber para comprar um café de qualidade.

Deixe um comentário