Cinco dicas de ouro para quem deseja atuar no e-commerce - TOPVIEW

Cinco dicas de ouro para quem deseja atuar no e-commerce

Especialista compartilha lições de sucesso para operações no comércio eletrônico

Compartilhe

O comércio eletrônico já estava em ascensão muito antes da crise mundial provocada pela pandemia da covid-19, mas é notável a quantidade de empresas que precisaram se adaptar e migrar para o ambiente virtual para realizar seu negócio em meio a essa realidade.

Segundo uma pesquisa da Ebit/Nielsen, o e-commerce brasileiro faturou 47% a mais durante os primeiros seis meses deste ano, na comparação com o semestre anterior. Além disso, de acordo com a associação do setor (ABComm), desde o início da quarentena, mais de 100 mil lojas já aderiram às vendas pela internet, sendo que os setores em destaque são moda, alimentos e serviços.

General manager da Magento Commerce – uma companhia Adobe –, Stella Guillaumon compilou em cinco tópicos as principais práticas para o e-commerce ter o resultado esperado. Além de oferecer um bom produto para os clientes, é preciso observar a importância da criação, manutenção e expansão de um empreendimento virtual de sucesso.

1 – Planejamento e RFP

Fazer a lição de casa e pôr no papel tudo o que é necessário para iniciar seu e-commerce, mesmo que o projeto não comece completo. É importante fazer esse planejamento para ter visibilidade e não deixar nenhuma ponta solta. Para isso, é fundamental contar com um plano de negócio, definir qual é o público, a meta realista e conhecer o valor e o tempo de investimento do empreendimento.

Grandes empresas utilizam bastante o processo da Request for Proposal (RFP), ou Pedido de Proposta, que ajuda a diminuir as surpresas no meio do caminho no planejamento do negócio ou na escolha dos fornecedores. Funciona da seguinte forma: a RFP é enviada para um grupo de fornecedores, que apresenta como resposta propostas de venda de produtos ou serviços. A participação de vários fornecedores nesse processo garante seu aumento na capacidade de negociação e poder de compra.

2 – Omnichannel

É muito importante explorar e trabalhar a diversificação de canais de venda e interação com o cliente. A estratégia de uso integrado e simultâneo de diferentes meios de comunicação on e off-line aprimora a experiência do cliente. A mesma pessoa pode ter várias oportunidades de contato com sua marca, explore essa abordagem de marketing multicanal e atenda seu cliente como, quando e onde ele estiver e quiser.

3 – Marketing digital

O marketing digital permite testar, comparar e mensurar todos os investimentos. A partir da ferramenta do teste A/B, por exemplo, é possível decidir estrategicamente qual variável gera melhor resultado. Esse teste não deve ser feito apenas em relação à usabilidade da loja, mas também na estratégia de marketing do negócio como um todo. Importante lembrar que e-commerce é tentativa, erro e acerto.

4 – Equipe

A importância de ter um bom time para o sucesso de qualquer negócio é de senso comum. Quando se fala de e-commerce, faz sentido ter na equipe dois tipos de profissionais: os curiosos, pois se trata de um mercado dinâmico, e as pessoas envolvidas precisam gostar de aprender e sempre estar atualizadas sobre os novos conceitos e ferramentas; e os técnicos, pois conhecimento tecnológico é fundamental quando falamos do varejo digital.

5 – Parcerias

É fundamental escolher bons parceiros para que a transformação digital se concretize na sua empresa. Um trauma no C-level pode provocar anos de atraso no desenvolvimento do seu empreendimento. Além disso, a tecnologia evolui cada vez mais rápido, assim, é preciso optar por uma plataforma que faça sentido no longo prazo.

In this article

Join the Conversation