As mulheres mais ricas do mundo são mais que herdeiras - TOPVIEW

Herdeiras? As mulheres mais ricas do mundo são MUITO MAIS que isso!

Conheça seis mulheres mais ricas do mundo na lista da Forbes que souberam usar as fortunas herdadas da família para deixar uma marca no planeta

1233 0
Compartilhe

7 mulheres que são muito mais que apenas herdeiras

Alice Louise Walton

Alice Walton. (divulgação).

Aos 69 anos, é a primeira na lista de mulheres mais ricas do mundo e 16ª pessoa mais rica do planeta, com uma fortuna de US$ 46 bilhões. Trata-se da única filha mulher do casal Sam e Helen Walton, fundadores da rede Walmart. Com seus irmãos, Jim e Robson, possui cerca de US$ 138 bilhões. Amante das artes, Alice é responsável pela fundação do Crystal Bridges Museum of American Art, em sua cidade natal, Bentonville, Arkansas. O museu foi construído com o fundo da Walton Family Foundation, instituição filantrópica da família, que tem como objetivo investir no desenvolvimento da região do Arkansas, sede dos negócios.

Françoise Bettencourt

Francoise Bettencourt. (Divulgação).

Herdeira da fortuna de sua mãe, que faleceu em 2017, aos 94 anos, Françoise detém 33% da empresa de cosméticos L’Oréal. Sua mãe ocupava o posto de mulher mais rica do mundo e, hoje, Françoise está em 18ª na lista geral, acumulando US$ 42 bilhões, perdendo apenas para a herdeira dos Walton. Tratada algumas vezes pela imprensa francesa como desleixada, embora no ramo da beleza, Françoise preferiu se dedicar à literatura. Estudiosa da bíblia e de religiões, é autora de um livro que estuda a origem dos deuses gregos.

Susanne Klatten

Susanne Klatten

Aos 56 anos, é proprietária de 19% dos negócios da BMW e dona da Atlanta, uma das maiores empresas químico-farmacêuticas da Europa, ambas fundadas por seu pai, Herbert Quandt. Sua fortuna está avaliada em US$ 25 bilhões. Sua mãe foi Johanna Quandt, uma das supervisoras da BMW, que também passou parte da fortuna depois de falecer, em 2015. Susanne é conhecida por ter reerguido uma BMW à beira da falência e por manter a tradição reservada da família. Hoje, a empresa é responsável pela Herbert Quandt Foundation, que inspira a formação de líderes preocupados com questões filantrópicas e mudanças sociais no mundo todo.

Yang Huiyan

Yang Huiyan

Vice-presidente da Country Garden Holdings (empresa imobiliária fundada pelo pai e da qual Yang possui 57% das ações), ela foi treinada desde a adolescência para o cargo, quando acompanhava reuniões do conselho. Em 2005, Yang Huiyan recebeu 70% da empresa do pai, ainda vivo. Formada em marketing, ela abriu as ações da empresa e, aos 26 anos, já tinha o equivalente a US$ 16 bilhões. Hoje, ela tem cerca de US$ 25 bilhões, sendo quatro deles conquistados nos primeiros quatro dias de 2019. Yang é a mulher mais rica da Ásia, a bilionária mais jovem da China e a 43ª pessoa mais rica do mundo.

Laurene Powell Jobs

Laurene Powell Jobs

A viúva de Steve Jobs herdou ações do marido na Apple e na Disney. Formada em ciências políticas e economia, já no começo da década de 1990 fundou a Terravera, uma empresa de comida natural e produtos orgânicos. Com uma fortuna estimada em US$ 18,8 bilhões, que faz dela a 6ª mulher mais rica do mundo, seu segredo foi diversificar seus investimentos. Um exemplo é a Monumental Sports & Entertainment, detentora de times das ligas profissionais dos EUA, da qual Laurene é a segunda maior acionista. Ela escolheu dedicar-se à educação, com a fundação do Emerson Collective, empresa ambiciosa responsável por investir e desenvolver iniciativas e projetos voltados a minimizar obstáculos sociais. Outro projeto social de Laurene é o College Track, programa que capacita e acompanha estudantes carentes durante o ensino médio e a universidade.

E no Brasil?

Lia Maria Aguiar

Lia Maria Aguiar

Filha adotiva do banqueiro Amador Aguiar, fundador do Bradesco, Lia herdou uma fortuna de US$ 2,2 bilhões. A segunda brasileira mais rica tem ações na holding Bradespar. Sem filhos, o testamento de Lia Maria prevê a doação de toda a fortuna para a fundação que leva seu nome, caracterizando a maior doação de pessoa física na história do Brasil. Com foco na elaboração de projetos socioculturais, em que centenas de crianças e jovens despertam seus talentos artísticos e desenvolvem o caráter cidadão, a instituição sem fins lucrativos atua em Campos do Jordão, onde Lia mora. 

*Matéria originalmente publicada na edição 221 da revista TOPVIEW.

In this article


Join the Conversation