PODER

Agronegócio é o negócio de todos os paranaenses

2021 é um ano decisivo para a competitividade do setor e o LIDE Paraná intensifica o seu papel de articulador com foco em levar os produtos do Estado para o mercado internacional

A economia paranaense tem como um dos pilares o agronegócio e a agroindústria, do qual despontam a produção de grãos como soja, milho e trigo. Portanto, não há como desvincular o desenvolvimento do Paraná ao agronegócio e essa pauta ficou ainda mais evidente em 2020. Mesmo com uma pandemia em curso, o campo não parou de produzir, bater recordes de produtividade e blindar a economia. 

Estudos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) já foram incisivos em apontar o protagonismo do Brasil como um dos países que podem solucionar a fome no mundo. Por consequência, o Paraná também participa dessa solução, basta lembrar que na soja, o Estado é o segundo maior produtor da commodity no Brasil, ficando atrás somente do Mato Grosso. De acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), Secretaria da Agricultura e Abastecimento (SEAB), em 2020 foram aproximadamente 21 milhões de toneladas colhidas no Paraná. Neste ano, a estimativa é de colher 20,4 milhões de toneladas de soja

Deste modo, um grupo empresarial com a representatividade do LIDE Paraná carrega a missão intrínseca de ter em seu radar assuntos que aceleram e melhoram o ambiente de negócios para um setor tão estratégico. Desejamos construir caminhos junto ao poder público, que contemplem o desenvolvimento e o interesse de quem faz a economia girar.

Prova disso foi que a agenda presencial do LIDE Paraná, em janeiro de 2021, tratou sobre o hub logístico das Ilhas Canárias, como canal para ampliar a exportação do Paraná para os mercados da África e da Ásia. Também tivemos um evento físico para abordar as oportunidades de negócios entre Brasil e Reino Unido, com foco no agronegócio. Paralelamente a isso, já na interface digital, insistimos em demandas globais relacionadas a reflorestamento, grãos, carnes e biocombustível em agenda com foco em ESG (Environmental, Social and Governance). De forma geral, o trabalho do LIDE Paraná tem sido utilizar as unidades internacionais da entidade como porta de entrada para levar os produtos paranaenses para outros mercados e fortalecer as relações comerciais já existentes. Uma das ações em stand by consiste em ampliar a venda de produtos agro para a Índia.

Em resumo, fazer parte desse contexto é contribuir para o fortalecimento das vantagens competitivas de um Estado com vocação de alimentar o mundo, o que definitivamente é um bom negócio para todos.

* Coluna originalmente escrita por Heloisa Garret, Presidente do LIDE Paraná, e publicada na edição #248 da revista TOPVIEW.

Deixe um comentário