FASHION

Tommy Jeans lança campanha de primavera com coletivo negro e LGBTI+ do Brasil

A coleção reúne artistas de vários lugares do mundo e tem a música como inspiração

Desde o ano passado, por conta da pandemia, a Tommy Hilfiger adota estratégias diferentes para divulgar suas campanhas sem colocar ninguém em risco. Neste mês, a marca decidiu convidar talentos ao redor do mundo para fotografar como as pessoas usam a música para catalisar mudanças sociais, a partir de perspectivas locais. 

Ao todo, são 27 convidados entre indivíduos e coletivos, como Zoey Lily (Reino Unido), Dee Koala (África do Sul) e Akini King (China). No Brasil, quem estrelou foi a Batekoo, um coletivo focado no entretenimento, cultura e informação para a juventude negra e LGBTQIA+. 

(Foto: divulgação)

A campanha, chamada de “A música nos leva além”, baseada na forte herança musical da Tommy, foi criada a partir de uma mistura de talentos, como músicos, poetas e ativistas com vários padrões de vida. Com o slogan “Não desperdice nada e acolha tudo”, a marca escolheu o coletivo brasileiro pelo impacto do projeto na formação e representação de artistas negros, LGBTs e periféricos. De acordo com a Tommy, a perspectiva é que a campanha torne a indústria da moda mais acessível. 

(Foto: divulgação)

A coleção, que está disponível a partir deste mês de fevereiro nos sites e nas lojas da Tommy Jeans, combina influências urbanas e esportivas com referências clássicas e contemporâneas. Além de ampliar a grade de tamanhos, a marca se comprometeu com a missão sustentável. Através de inovações tecnológicas produziu jeans 100% reciclado, criado a partir de lençóis e sobras de tecido de algodão, superando a média de 30% de algodão reciclado no ramo. O uso de água nas peças também foi reduzido, com economia de até 50L cada uma.


Colaboração: Giovana Vieira Frioli

Deixe um comentário