Cirurgia plástica e a medicina da imortalidade

Fonte da juventude? Os poderes da cirurgia plástica para retardar o envelhecimento

A tecnologia das cirurgias plásticas caminha cada vez mais na direção do prolongamento da vida e do bem-estar, mais do que apenas prevenir o envelhecimento

2816 0
Compartilhe

Na ciência médica, a busca pela extensão da vida está intimamente associada ao uso da tecnologia para evitar o processo natural do envelhecimento, a cura de doenças e o aumento na performance metabólica do nosso organismo.

Quando nos deparamos com a expectativa em atingir uma vida longa, saudável e de qualidade extrema, o questionamento que surge é: nós possuímos hoje conhecimento e ferramentas comprovadamente eficazes em prolongar a vida por tempo indeterminado?

A nossa realidade médica está limitada a retardar o processo do envelhecimento sem atingir o prolongamento da vida naquilo que pretenciosamente poderíamos chamar de imortalidade.

A autoestima dos nossos filhos, por Sandro Beira

Entretanto, a tecnologia está caminhando na velocidade de uma progressão geométrica, em relação às novas conquistas e também na redução do tempo necessário entre a descoberta e a sua aplicação na vida diária. Em especial na área do genoma humano, das proteínas expressadas por esse genoma e os consequentes processos bioquímicos e metabólicos envolvidos na manutenção da vida.

No filme O Curioso Caso de Benjamim Button, o personagem principal rejuvenesce conforme os anos passam

Quando falamos da passagem do tempo, logo vem a imagem da cirurgia que remove o excesso de pele e reposiciona os tecidos profundos da face e pescoço, restaurando o contorno e os traços da juventude. Na área da cirurgia plástica, temos um excelente exemplo de uma tecnologia que foi descoberta pela física na década de 1960 e que hoje chegou ao seu auge de aplicabilidade.

Trata-se do uso do laser para a restauração da beleza na face sem cirurgia, suavizando as rugas, a flacidez de pele e prevenindo o processo de envelhecimento. O laser de CO2 ultrafracionado é considerado um “tratamento premium”, porque possui uma ação na intimidade da pele, na derme, onde produz uma reestruturação das fibras de colágeno antigo e também um poderoso estímulo na produção de fibras de colágeno novo.

A mudança é considerada pela comunidade científica um rejuvenescimento real da pele, comprovadamente eficaz em deter de maneira ativa o processo de perda da vitalidade dos tecidos, além de promover mudanças estéticas naturais e duradouras.

Essa é uma conquista da tecnologia em prevenir e restaurar a pele, órgão extremamente importante para a extensão da vida.

O desafio para esta geração está em considerar o cuidado com a saúde na prevenção do envelhecimento, e também como um investimento na vida futura, em que sem dúvida poderemos dispor de recursos biotecnológicos que possam proporcionar a extensão da vida saudável por algumas décadas.

O tratamento médico atual que está direcionado a tratar o processo degenerativo do envelhecimento, semelhante à cura de uma doença crônica avançada, será substituído pelo uso das tecnologias disruptivas, que têm o objetivo de prolongar ativamente a vida e intensificar a energia vital e o bem-estar.

*Coluna publicada originalmente na edição 219 da revista TOPVIEW.

Neste Artigo

Converse com a Gente