Embaixadora Maria Dolores, julho de 2018

Embaixadora Maria Dolores, julho de 2018

Contemporaneidade e um toque de ousadia é o que eu busco no meu trabalho. Essas características me guiarão como embaixadora TOPVIEW

Compartilhe

No texto que abre a primeira entrevista que concedi à TOPVIEW, a jornalista me apresentou da seguinte forma: “Ela poderia ser só mais uma entre as mais de 11 milhões de Marias do Brasil. Mas não é. Há dez anos, a curitibana Maria Dolores Gasparin emprestou seu nome à marca de acessórios finos da qual é proprietária e, hoje, comemora o sucesso do negócio com a internacionalização da marca”. De lá para cá, segui focando em peças que continuam chamando a atenção pela mistura de moda, arte e design autêntico, ousado, conceitual e contemporâneo.Ao longo dos anos e dos lançamentos das coleções, os traços geométricos e as lapidações exclusivas e inusitadas de pedras naturais passaram a ser a minha marca registrada.

Minhas peças – anéis, brincos, colares, pulseiras e braceletes, além de bolsas, cintos, óculos – ganharam espaço no cenário fashion nacional e isso também resultou em parcerias com grandes estilistas brasileiros, como Patricia Bonaldi e Juliana Jabour. Como fruto desse trabalho, a marca passou a ser reconhecida no exterior, dando início ao processo de internacionalização. Hoje, a marca Maria Dolores já possui um showroom nos Estados Unidos e um em Portugal. E são 11 lojas exclusivas, um e-commerce, mais de cinco showrooms e mais de cem revendas localizadas em quase todo o Brasil.

Apaixonada por design desde criança, sempre estive envolvida com a arte. Sou formada em Desenho Industrial pela UFPR e o interesse pelos acessórios ganhou forma em minhas primeiras criações, feitas para uso próprio, mas que chamaram a atenção das amigas e, principalmente, de uma grande joalheria, que me convidou para desenhar algumas coleções. O desejo de ter a minha própria marca e explorar minha independência criativa me levou até a Itália, onde fiz uma especialização em design de acessórios estudando em grandes escolas da joalheria, como Le Arti Orafi e Metallo Nobile. Na volta ao Brasil, lancei a marca homônima. Fiel ao meu estilo irreverente e audacioso, incorporei materiais nobres e pedras brasileiras como protagonistas de minhas criações. Assim, espero ter marcado meu nome no cenário fashion.

*Coluna publicada originalmente na edição 213 da revista TOPVIEW.

In this article

Join the Conversation