FASHION

Conheça Grasse, a Capital Mundial do Perfume e das Flores Raras

Perfumista Angélica Flores revela detalhes da produção dos perfumes da região através extração das essências e dos aspectos culturais

Desde muitos séculos, as flores do pays de Grasse contribuem com a fama da cidade francesa. Elas formam lindas paisagens, habitam os campos e dão vida a festivais específicos que reúnem toda a comunidade. Graças às flores raras, trazendo como exemplos: o jasmim, a rosa, a tuberosa, lírio branco, a violeta, a íris, o gerânio rosa, entre outras, Grasse se tornou a capital mundial dos perfumes.

Segundo a perfumista, Angélica Flores, esse título não se deve apenas às flores, mas a todo o savoir faire que foi desenvolvido através dessas plantas, desde a produção e cultivo até a extração de essências e à composição de perfumes. 

“A presença de flores raras e da própria perfumaria em Grasse surge de uma convergência social e econômica isso significa que idade média, a cidade de Montpellier era conhecida por sua faculdade de medicina, pela farmácia e por suas relações com a perfumaria, mas seu clima severo não permitia a climatização de certas espécies e eles obtinham muitas matérias-primas da Itália e do oriente. Porém, Grasse, com sua localização privilegiada, microclima e abundância de suas nascentes pôde abrigar muitas espécies aromáticas, sobretudo as flores mais frágeis e raras da perfumaria”, explica a perfumista brasileira que vive e desenvolve a perfumaria natural em Lyon, na França.

As  laranjeiras, por exemplo, têm presença atestada em Grasse desde o século XVII. Do fim do século XVIII até metade do século XIX, a perfumaria artesanal de grasse se transformou em uma verdadeira indústria. Grandes e espaçosas usinas se instalaram na periferia e deixaram seus status de fábrica, exemplos: Chilis, Hugues Aîné, Lautier, Robertet, Roure, Tombarel.

Para atender a demanda local por matérias-primas, Grasse precisou investir em outras plantas, pois as necessidades dos perfumistas iam além das laranjeiras. 

“Nas melhores terras foram plantados o jasmim, rosa, gerânio, narciso, íris, junquilho, violeta, mimosa, lavanda e outras. E tudo o que lá foi plantado e cultivado floresceu e propiciou a extração das melhores essências florais da perfumaria em todo o mundo”, destaca a perfumista.

Bem, mas nem tudo são flores como dizem por aí. Apesar de Grasse produzir as flores mais perfumadas, a concorrência vinda de muitos países começou a surgir. Hoje, as plantações de flores raras são menores em Grasse e, em geral, são destinadas às grandes marcas de perfumes.

Contudo, em 2018, a cidade, que é a capital mundial dos perfumes, conquistou o título patrimônio cultural imaterial da humanidade conferida pela Unesco, isso têm atraído muitos turistas à região, sobretudo na primavera e no verão, e assim a cultura e economia local têm se fortalecido dia após dia. 

Deixe um comentário