O dossiê da saúde e beleza íntima

O dossiê da saúde e beleza íntima

Conheça as cirurgias e os procedimentos para melhorar o aspecto da região vaginal que conquistam adeptas no Brasil

984 0
Compartilhe

A busca pela autoestima tem levado muitas mulheres aos consultórios especializados em medicina estética e cirurgia plástica. Entre as novidades que vêm ganhando adeptas no Brasil, estão os procedimentos de cirurgia e rejuvenescimento íntimo, que têm como objetivo melhorar o aspecto visual da região íntima feminina e ainda tratar problemas como incontinência urinária, dor e falta de lubrificação durante a relação sexual. Conheça-os a seguir:

Cirurgia íntima: a redução dos pequenos lábios vaginais – conhecida como labioplastia ou ninfoplastia – é o procedimento cirúrgico mais procurado. Segundo o cirurgião plástico Omar Fayad, membro da American Society of Plastic Surgeons, essa cirurgia é recomendada para pacientes que possuem um tamanho exagerado dos pequenos lábios, o que pode causar constrangimento pela aparência e pelo desconforto na hora da relação sexual, além de aumentar o risco de infecções, devido ao acúmulo de secreções. Outros procedimentos que têm grande procura são a redução ou o aumento dos grandes lábios, a redução do Monte de Vênus (região localizada acima da púbis) e a vaginoplastia (reconstituição da anatomia vulvo-vaginal). O Brasil é líder mundial em cirurgia íntima, segundo um levantamento da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps). Entre 2015 e 2016, houve um aumento de 80% nas intervenções desse tipo, passando de 12.870 para 23.155 procedimentos cirúrgicos.

Rejuvenescimento íntimo: procedimentos minimamente invasivos, que têm como objetivo melhorar o aspecto estético da região externa da vagina, também estão em alta. O médico Sacha Gulin Crivelaro, especialista em Medicina Estética da Clínica Nautilus, explica que esses procedimentos são realizados para combater a flacidez e melhorar a coloração na região, mas também podem ter caráter funcional, como, por exemplo, para melhorar o prazer na relação sexual. Entre os recursos disponíveis, estão o preenchimento com ácido hialurônico, para definir o contorno dos pequenos e grandes lábios íntimos e para aumentar o tamanho do ponto G feminino, e os tratamentos a laser, para mudar a qualidade do canal vaginal e para o rejuvenescimento da pele e clareamento no entorno da vagina.

Fisioterapia pélvica: além dos tratamentos estéticos, a fisioterapia pélvica pode ser uma aliada das mulheres para recuperar o tônus muscular do assoalho pélvico e resolver, ou pelo menos amenizar, problemas como incontinência urinária, dor ou falta de sensibilidade na relação sexual, entre outros. Segundo a fisioterapeuta dermato-funcional e pélvica da Clínica Nautilus, Juliane Kerecz, trata-se de um trabalho direcionado à prevenção ou ao tratamento das disfunções que afetam o assoalho pélvico. A maior procura é de mulheres no pré e no pós-parto e ainda praticantes de esportes de alto impacto. “São exercícios íntimos direcionados ao problema de cada paciente”, explica.

A revista Claudia mostra como a ninfoplastia se tornou febre entre adolescentes no Brasil

*Matéria publicada originalmente por Danielle Blaskievicz na edição 211 da revista TOPVIEW. 

In this article

Join the Conversation