Os cinco tratamentos dermatológicos para fazer no fim do verão, por doutora Bettina Sanson - TOPVIEW

Os cinco tratamentos dermatológicos para fazer no fim do verão, por doutora Bettina Sanson

Vale a pena aproveitar o tempo mais frio para fazer alguns tratamentos estéticos

872 0
Compartilhe

A estação do ano que mais deixa manchas e cicatrizes acaba e as estações frias vêm carregadas de tratamentos para corrigir tudo isso. O excesso de exposição ao sol, a poluição e outros agentes agressores acumulados no verão danificam a pele, causando sinais de envelhecimento, manchas e flacidez. No frio, as pessoas se expõem menos ao sol, por isso, esse é o momento ideal para realizar procedimentos dermatológicos mais intensos e ablativos. Veja os mais indicados:

1 – Peelings médios
A descamação da pele pode ser feita por meio de ácidos (peeling químico), por meios físicos (peelings a laser) ou mecânicos (microdermoabrasão). As manchas, rugas, estrias e cicatrizes podem ser tratadas dessa forma. No caso do químico, é aplicado um ácido que faz com que a pele descame e seja, aos poucos, substituída por novas camadas. O físico é feito com equipamentos que lixam a pele por alguns segundos, também tendo como objetivo a renovação. O uso de produtos cicatrizantes e calmantes, que ajudam a revitalizar e a hidratar a pele, assim como de protetores solares adequados, são indispensáveis.

2 – Depilação a laser
A eliminação dos pelos ficou mais acessível, rápida e indolor com aparelhos como o Soprano® e o Fotona®. Tratamento ideal para o inverno, quando a pele tende a estar em tons mais uniformes.

3 – Lasers e terapias fotodinâmicas
Os lasers e os tratamentos com luzes, como a luz intensa pulsada e os LEDs, têm hoje múltiplas indicações. Classicamente usados para tratar manchas, rosáceas, olheiras, cicatrizes, micoses de unha e câncer de pele, as últimas tecnologias trazem novidades, como o Fotona®, que é também usado para eliminação de gordura localizada, flacidez, papada e celulite. A sua associação com radiofrequência, como o Legacy®, e com o ultrassom microfocado Ulthera® provocam retração intensa da pele e das mucosas, resultando em efeito lifting sem cirurgia. Os dois podem fazer também o rejuvenescimento íntimo, combatendo a incontinência urinária feminina.

4 – Microinfusão de medicamentos na pele
O drug delivery chega para a temporada mais fria batizado de Needling Up Skin. Agora, ele é feito com um aparelho que promove microlesões na pele de maneira mais precisa, menos agressiva e mais profunda do que os microagulhamentos feitos pelos rollers. A absorção dos ativos com o drug delivery é 40 vezes maior. Nessa técnica, a palavra mais falada é “tranexâmico”. Esse ácido é a chave para clarear manchas e ainda impedir que elas voltem. Além disso, previne o acúmulo de melanina, ou seja, impede que novas manchas se formem.

5 – Preenchimentos faciais
O ácido hialurônico é um componente natural da pele. Na forma injetável, serve para melhorar a aparência de pequenas linhas e rugas, aumentar lábios, corrigir olheiras, preencher faces cavadas, melhorar cicatrizes, levantar sulcos profundos e fazer correção de imperfeições do nariz sem cirurgia. Em cosméticos, sua principal ação é hidratante, melhorando o viço e suavizando as rugas e as marcas de expressão. Novas técnicas de aplicação, como o MD Codes – Códigos Médicos – apresentam resultados melhores, porque repõem o ácido em áreas estratégicas do rosto, que voltam a sustentar mecanicamente a pele.

Últimas dicas:
– Alimentos fontes de vitamina D e ômega 3 são essenciais durante a estação.
– A hidratação da pele é imprescindível, assim como evitar banhos quentes e demorados.
– A ingestão de colágeno ajuda todos os tratamentos dermatológicos.
– Sorrir é a forma mais barata de rejuvenescer.

DRA. BETTINA SANSON
Dermatologista CRM – PR 12.864
RQE 5578 Tel.: 41 3024-2240

Neste Artigo

Converse com a Gente