FASHION

ELLE Brasil desenvolve projeto de sustentabilidade voltado ao mercado da moda

A primeira fase promove o encontro entre 06 empresas de peso da indústria brasileira e 13 micro e pequenas marcas de moda com foco em sustentabilidade

A ELLE voltou ao Brasil no início de 2020 com uma área de negócios da sustentabilidade, assumindo um papel ativo em contribuir com iniciativas de empresas do setor da moda que beneficiem seus negócios e o planeta.

Uma das iniciativas nesse sentido é o Movimento ELLE, que teve seu primeiro ciclo realizado no período de dezembro de 2020 a fevereiro de 2021, e reuniu seis empresas notórias para trocar conhecimento com 13 marcas do segmento de moda brasileiro. Ao final de todas as etapas, as marcas beneficiadas apresentaram projetos que pretendem implementar em seus negócios.

A partir desta primeira rodada de encontros, o time de sustentabilidade e negócios da ELLE já selecionou três desses projetos de sustentabilidade, que agora estão em fase de captação de recursos.

As 13 marcas independentes envolvidas na ação (Catarina Mina, Dane-se, Dendezeiro, EMI Beachwear, Fernanda Filippis, Gisela Franck, Lily Franco, Mescla, Normando, NUU Shoes, Palone Design, Petrvs Figueira e Poema Hit) , foram selecionadas a partir de uma curadoria do SEBRAE, com apoio da ELLE, para essa jornada que contou com seis encontros virtuais em parceria com grandes empresas de diferentes setores: Fiat, Santander, ELLE, L’Oréal, Cia Hering e Inova Business School.

As micro e pequenas empresas somam mais de 90% dos negócios no Brasil e o setor de moda encabeça um dos maiores índices de empreendedorismo feminino, além de ser o segundo maior da indústria de transformação, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT). São números grandiosos, que reforçam a urgência de medidas que englobam sustentabilidade social, ambiental e de fomentação de negócios de impacto sustentável.

As grandes empresas têm cada vez mais intimidade com sustentabilidade dentro de sua governança e muita experiência para trocar. O impacto do #Movimento é claro e mostra o papel de transformação promovido pela ELLE para as 13 marcas apoiadas, bem como a melhora na percepção a respeito da imagem e papel que cada uma desempenha nessa agenda de sustentabilidade.

“A ideia desta área pioneira em um veículo de comunicação é usar a força e credibilidade da ELLE Brasil, de forma a contribuir na prática com o setor de negócios da moda, sobretudo o empreendedorismo inclusivo e resiliente, que revela muito sobre o futuro que precisamos dar a moda”, comenta Larissa Ortiz, Trends Innovation board member, conselheira fixa do Movimento e também especialista em sustentabilidade para negócios de impacto.

Essa foi apenas a primeira fase do #Movimento, que gerou um impacto de mais de 7.8 milhões de audiência, além de 40 mil pessoas engajadas nos tópicos do projeto, que segue para sua segunda edição, impactando ainda mais positivamente o mercado da moda e do empreendedorismo, com muito mais trocas e conteúdos sobre sustentabilidade e todas as questões que impactam as marcas nos dias de hoje.

“Encaixar a sustentabilidade dentro da agenda cotidiana de trabalho de uma pequena empresa é uma questão que demanda esforços. (…) Através do movimento Elle percebemos que o caminho precisava ser desenhado com metas e objetivos claros e graduais. As palestras foram inspiradoras e nos geraram insights que conseguimos transportar para nossa realidade. Ainda estamos no início do processo, mas com a certeza de que a sustentabilidade é uma prioridade”, citou uma das marcas participantes.

Confira mais sobre o #Movimento no site.

Deixe um comentário