Designer curitibana Renata Romanó leva sua ourivesaria para Luxemburgo - TOPVIEW

Designer curitibana Renata Romanó leva sua ourivesaria para Luxemburgo

A designer curitibana Renata Romanó é a única selecionada brasileira a integrar o Marché des Créateus, evento do MUDAM (Musée d’Art Moderne Grand-Duc Jean) na Cidade de Luxemburgo,...

Compartilhe

A designer curitibana Renata Romanó é a única selecionada brasileira a integrar o Marché des Créateus, evento do MUDAM (Musée d’Art Moderne Grand-Duc Jean) na Cidade de Luxemburgo, nos dias 14 e 15 de dezembro.

Realizado na store do museu, a feira é um espaço incomum de visibilidade para designers de todo o mundo, reconhecendo e incentivando produções inovadoras nas mais variadas manifestações. Criado há quase uma década, o Marché des Créateus acontece duas vezes ao ano convidando criadores e artistas que se utilizam de técnicas diferentes em diversas disciplinas tais como design de produto, cerâmica, moda, design têxtil, ilustração, joias e publicações. Produto originais, feitos à mão e com edições limitadas. Este ano Renata e os outros selecionados passaram pelo crivo da curadora convidada Tania Brugnoni, diretora do Criativo Hub 1535°, de Luxemburgo.

“Estou supercontente de embarcar para essa experiência totalmente nova. Será muito interessante trocar informações com profissionais de outros países, que mantém um ritmo de produção semelhante. Com certeza, a bagagem voltará bem mais ‘pesada’”, comenta Renata, que estará expondo e comercializando suas joias durante os dois dias ao lado dos cerca de 30 selecionados. O evento tem entrada gratuita e food trucks também participam garantindo a integração do público.

A designer curitibana Renata Romanó é formada em Design de Carros pela Universitá Degli Studi di Firenze, Renata Romanó trabalhou na Secretaria de Moda de Florença e participou do projeto para a criação da boneca Barbie para a edição especial em homenagem a Caterina de Medici. Em sua estada italiana esteve também na produção das feiras Pit Uomo e Pit Bimbo.

De volta ao Brasil, trabalhou na chegada das Lojas Coppel ao país, sendo responsável pelas compras de acessórios femininos da rede mexicana no território brasileiro. Em seguida, começou a produzir acessórios artesanalmente, fazendo peças com ladrilhos e couro. Em 2016, passou a estudar ourivesaria com o intuito de criar algumas peças que facilitariam a execução do que já produzia, mas acabou descobrindo um caminho irresistível no processo reflexivo e exclusivo da joalheria artesanal

Suas joias trazem como referências desde o que aprendeu no curso de Design de Carros em Firenze, ícones da arquitetura como Le Corbusier, a escola Bauhaus até as peças geométricas fortes da clássica Cartier.

Usando ouro, prata e pedras naturais, Renata está à frente de todas as etapas do processo, do desenho e execução até a venda. Seu trabalho orgânico e autoral pode ser visto no Instagram @renataromanojoias.

In this article

Join the Conversation