6 marcas de destaque na moda sustentável - TOPVIEW

Consumo consciente e exclusivo! Marcas curitibanas são destaque na moda sustentável

Além de minimizar os impactos no meio ambiente, marcas trazem modelos únicos para as coleções artesanais

798 0
Compartilhe

Você já deve ter lido ou escutado alguém falar algo sobre moda sustentável, certo? Se a resposta for não, fique tranquil@! Você está lendo a matéria certa e vai entender tudo sobre esse movimento que vem crescendo com força no mercado e no dia a dia das pessoas. Marcas curitibanas estão levando a moda sustentável ao sucesso e contribuindo para a evolução no modo de consumir a própria moda. YES!

Se a gente parar pra pensar bem, detalhe por detalhe, a indústria da moda é algo muito grande, mas formada por pequenas partes: plantações, cadeias de produção, confecção e muitas outras etapas. Em resumo, são muitas vidas envolvidas – humanas e da natureza. Essa indústria movimenta trilhões de dólares por ano e é uma das que mais causa impacto no meio ambiente.

Muito além da natureza, a moda tem impacto na vida de milhares de trabalhadores que vivem em condições sub-humanas nas fábricas de produção. A grande questão é: como trabalhar com moda e ajudar a minimizar esses impactos focando, é claro, em acabar com eles um dia?

Moda sustentável – o movimento

É diante da situação caótica que envolve toda a problemática da indústria têxtil que surge o movimento de moda sustentável. O movimento não é novo, mas vem ganhando o coração das pessoas que, há algum tempo, começaram a consumir uma marca pelo propósito que ela apresenta, e não pelo simples fato de estar comprando algo. #consumoconsciente

São diversas maneiras de contribuir para a causa, entre elas, o consumo de peças confeccionadas artesanalmente, marcas que garantem condições de trabalho e que não agridem o meio ambiente e claro, aquele velho amigo que se aprende na escola, os 3 R’s: reduzir, reutilizar e reciclar.

Muitas marcas curitibanas estão se destacando no cenário da moda com propósito, entre elas, a Farrapo Couture, fundada pela designer Kamila Olstan. Ela conta que desde os seus 15 anos, idade na qual teve contato com a costura, descobriu que o que realmente gostava era garimpar tecidos raros e antigos para produzir as próprias roupas.

 Peças únicas feitas a partir de refugo de vestidos festivos mesclados a tecidos de mostruários antigos. 100% upcycling. Foto: Duda Camargo

“Eu ia atrás de tecidos de outras roupas em brechós e foi assim que eu aprendi a criar a partir de recortes de tecidos pequenos. Hoje em dia isso é uma técnica de trabalho que faz sentido quando observamos todo o impacto da indústria da moda no meio ambiente”, explica Kamila.

A designer afirma que perceber o que acontece ao nosso redor e agir para mudar o que está errado é um princípio básico para quem almeja um mundo melhor. Uma das metas principais de Kamila era trabalhar de forma ética com aquilo que se acredita – e a Farrapo é a realização desse sonho.

A FARRAPO COUTURE

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Estamos na @coletiza até sábado, vem conhecer o espaço e adquirir sua peça da coleção nova. #getup #getupcycled #sustainablefashion #Upcycling #slowfashion

Uma publicação compartilhada por Farrapo Couture (@farrapocouture) em 23 de Ago, 2018 às 4:17 PDT

 

A marca reside em um pequeno atelier no centro da capital paranaense, local onde as peças são confeccionadas artesanalmente e seguindo o conceito slow, minimizando os impactos dos processos no meio ambiente. O que move a marca é o desafio de criar coleções inteiras com materiais que seriam descartados, propagando uma nova forma de ver o mundo e de consumo.

A técnica de design sustentável utilizada por Kamila se chama upcycling, na qual transforma um material que já está no fim da sua vida útil, ou em desuso, em um produto de maior valor, sem que para isso seja necessário passar por processos danosos à natureza.

Toda a criação acontece quando resíduos com potencial são selecionados e vão para o atelier, onde ocorrem as experimentações. Outros tecidos são garimpados e ajudam a compor, até que a melhor ideia finalmente apareça. Segundo a designer, cada peça leva em média um dia inteiro para ser cortada e fechada. Que cuidado, não é mesmo?!

O mais interessante é que, além da peça ser totalmente sustentável, por ser uma junção de garimpos e recortes ela é EXCLUSIVA! Já imaginou?

PARA FICAR DE OLHO

Muitas marcas curitibanas estão no mercado da moda com o mesmo propósito: transformar o mundo e o consumo. Conheça algumas lojas que, como a Farrapo, estão se destacando na causa sustentável.

Projeto Zero Um

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nossos experimentos vão da forma à superfície pra conectar o feito à mão com alternativas tecnológicas que vestem. Entendemos que a roupa vai do protótipo à arte que anda com a gente e que muitas vezes fala por nós. É sobre essa camada entre nós e o mundo que materializamos a tipografia da @dootype, numa perspectiva de construção e manifestação de ideias individuais, em que a moda é o espaço e o design o nosso meio. / O resultado desse processo foi exclusivo pro IDFashion/17, com as texturas a partir de retalhos do tecido usado na coleção e com as formas dos tipos geométricos da dT Jakob, fonte desenvolvida com o talento dos criativos daqui @eduilsoncoan @gus.ttid . . . #surfacedesign #typeinuse #typedesign #dootype #experimentalart #catwalk

Uma publicação compartilhada por Projeto Zero Um (@prjt01) em 13 de Nov, 2018 às 12:08 PST

 

Dolph

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

new in summer ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ bag disponível na loja 1994/veine | R. Jaime Reis, 28 (sala 06) ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ @1994.ednamachado | @veine.ec ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ph: @daniellaht

Uma publicação compartilhada por d o l p h (@dolph.af) em 30 de Dez, 2018 às 7:42 PST

 

Transmuta

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

CAMPANHA TRANSMUTA // . ⚡️💥🔥ALQUIMIA TÊXTIL🔥💥⚡️ . // Upcycling refinado // Refined upcycling . Top e saia de couro feitos a partir de duas jaquetas. Overtop de seda que era um vestido básico. Jaqueta bomber e saia longa de lã virgem feitas a partir de dois casacos. Padronagens do símbolo alquímico chumbo feita com aplicação de veludo de uma saia e tecido impermeável de calça de motoqueiro. . Top and leather skirt made from two jackets. Silk overtop that was a basic dress. Virgin wool bomber jacket and long skirt made from two coats. Patterns of alchemical lead symbol made with velvet application of a skirt and waterproof fabric of motorcycle pants. Foto e edição @vitoraugustoph Direção criativa @lucasbettin @layasla Make @makebymarinac Stylin @a2nder @layasla @lucasbettin Casting @santanarodrigues413 @forummgt e @joao_lopes_xavier @justprimemgt

Uma publicação compartilhada por Transmuta (@transmutaoficial) em 9 de Nov, 2018 às 12:42 PST

 

Milho Guerreiro

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Muitas peças lindas saindo do nosso atelier 💛 Corre nas lojas parceiras! Quer encomendar, nos chame inbox ☺

Uma publicação compartilhada por Milho Guerreiro (@milhoguerreiro) em 20 de Nov, 2018 às 4:54 PST

 

Leveza do Ser

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Backstage ID Fashion. Inverno 2019 – Reencontro com o novo. @idfashionpr @rvbmalhas @outershoes @melgabardofotografia | #comfortwear #comfy

Uma publicação compartilhada por Leveza do Ser (@useleveza) em 27 de Set, 2018 às 12:08 PDT

 

Neste Artigo

Converse com a Gente