Bumbum up! - TOPVIEW

Bumbum up!

Vincular tratamentos para tratar estrias e celulites, por exemplo, é o melhor caminho para adquirir um corpo ainda mais belo e saudável

Compartilhe

É chegada a hora do verão e da busca do corpo perfeito. Como que a gente consegue um tratamento global que, além de tratar a celulite, trata flacidez, gordura, e, ainda levanta e deixa um contorno bonito? Como sempre, com associação de tratamentos. Dessa forma, pode-se tratar todas as frentes.

Uma avaliação global de como ocorreu essa descida das nádegas, a presença ou não de estrias e celulites, a quantidade de gordura… todos esses fatores são importantes. As estrias são, de longe, a maior causa de flacidez e, com tratamento a longo prazo, novas técnicas como radiofrequência microagulhada – que entrega energia por toda extensão da agulha (tecnologia 3DEEP) – traz um remodelamento do colágeno rompido de forma mais rápida e eficiente. Para o tratamento de estrias, não podemos deixar de falar de lasers fracionados, carboxiterapia, peelings e mesoterapia.

Contudo, se o objetivo é realmente levantar o bumbum, recomenda-se a associação de bioestimuladores de colágeno como o ácido L-polilático e a hidroxiapatita de cálcio juntamente com ultrassom micro e macro focado, além de uma radiofrequência com tecnologia super potente 3DEEP (que aumenta a profundidade em três níveis) promovendo uma remodelação de colágeno, celulite e suspensão global da pele, subcutâneo e musculatura. Esse combo consegue otimizar resultados geralmente em três meses de tratamento.

Mas se você já é privilegiada e já está sem celulite, flacidez e estrias, o tratamento ideal é a energia eletromagnética de alta intensidade, que causa milhares de contrações musculares e, com isso, proporciona aumento da musculatura, definindo como se fosse um exercício intenso.

Vale lembrar que, se a camada adiposa for generosa, esse tratamento precisa de outras tecnologias antes para poder aparecer. De nada vale
a musculatura definida por baixo de uma capa de gordura. Por isso, a avaliação correta faz a diferença na indicação das melhores tecnologias para cada caso.

*Coluna originalmente publicada na edição #242 da revista TOPVIEW. 

In this article

Join the Conversation