FASHION

Bodys e croppeds: 2 clássicos da moda que foram além de uma tendência da estação

Confira a história do body e da blusa cropped com sugestões de looks que vão te inspirar ainda mais a usar as peças

Bodys e croppeds são exemplos de tendências que apareceram para ficar e, de estação em estação, provam que não trabalham com intervalos. Um dos motivos da permanência são as inúmeras possibilidades de trabalhar as peças, e LV Store é uma marca destaque quanto a criatividade e o olhar atento aos mais desejados.  

A história do cinema e da música garantiu a longevidade das peças e, assim como a história da LV, com sua primeira venda de sucesso através de um protótipo de cropped que Letícia Vaz, fundadora da marca, desenhou e decidiu costurar depois de falhas tentativas de encontrar no Brasil. Nada melhor que relembrar a forma como as peças apareceram e o apoio da indústria e personalidades da moda na continuidade das duas febres que, há anos, não têm data para passar. 

Os bodys, criados em meados do século 19 pelo ginasta francês Jules Leotard, inicialmente cobriam o corpo inteiro e eram usados exclusivamente por ginastas e dançarinos. Foi apenas nos anos 1940 que eles chegaram aos holofotes, com a aparição da Mulher-Gato nos quadrinhos, usando um collant como disfarce da identidade. No início, a peça era bastante criticada pela sociedade, vista como um símbolo de rebeldia, mas já representava para as mulheres uma libertação dos padrões de vestimenta da época, que começavam a abraçar o empoderamento feminino

Na década de 1960, os bodys assumiram um estilo mais próximo com o atual, sem mangas compridas ou pernas cobertas, e se tornou um hit graças à Jane Fonda, que usava em diversas produções, incorporando a todos os estilos. Mas foi apenas na década de 90 que o item alcançou as passarelas, graças aos sucessos de divas do pop como Madonna, Britney Spears e as Spice Girls. Desde então, a peça nunca mais saiu do guarda-roupa das mulheres, crescendo cada vez mais, principalmente nos anos 2010, adaptado para todos os tecidos e estilos, passando desde os holográficos e neons até os mais românticos e sensuais em cetim e renda. 

Falando em blusas croppeds, elas passaram por jornada semelhante, tendo início no mundo da moda nos anos 1940, popularizado não somente pela libertação feminina, como também graças à cultura das Pin-ups. A peça voltou com mais força nos anos 70, com a popularização dos ideais da cultura hippie e de um estilo mais livre, com roupas soltas e que mostravam o corpo. Pouco depois, nos anos 80, o cropped se tornou indispensável no estilo das mulheres, principalmente com os grandes sucessos do cinema como Flashdance e Dirty Dancing, além de ícones como Madonna e Whitney Houston. 

Mesmo sem nunca ter saído do visual feminino, o interesse pelos croppeds voltou a crescer em meados de 2010, mas com um diferencial: o estilo DIY (do it yourself – “faça você mesmo”, em inglês), muito usado na época com o estilo mais largo e despojado de “camiseta cortada”. Atualmente, existem desde os croppeds básicos, passando pela gola alta, decotados e frente única, também incorporado ao visual de divas, como Miley Cyrus, Kourtney Kardashian, Nicki Minaj, Beyonce e Jennifer Lopez. 

Confira na galeria sugestões de modelos de croppeds e bodys, inspirados nas composições das divas da música, disponíveis na LV Store, que mostram o diferencial da marca em acompanhar as tendências e de manter em suas coleções os clássicos que não saem da moda.   

Deixe um comentário