A moda GLOCAL que a gente viu no ID Fashion 2018

A moda GLOCAL que a gente viu no ID Fashion 2018

Em harmonia com grandes grifes internacionais, marcas curitibanas fizeram bonito no ID Fashion 2018

690 0
Compartilhe

Setembro é um mês agitado para a moda mundial. Em meio às principais semanas internacionais – em Nova York, Londres, Milão e, recém-encerrada, Paris – Curitiba também fez bonito no calendário fashion. Foram dois dias intensos com o melhor da moda local na 4ª edição do ID Fashion – e tivemos muitas boas surpresas.

Shine bright like a paetê

O que vi nos desfiles foi muita atitude, mistura de materiais, ousadia no styling de algumas marcas, a dobradinha neon lima+limão, tons vibrantes como vermelho, terracota e muito brilho. A Yski, que tem um DNA bem próprio, trouxe o paetê em conjuntos e peças ousadas com tons fortes – sem falar no styling mega punk com full face.

A Transmuta (marca super sustentável, que tem como foco trabalhar o upcycling) também apostou no vermelho vibrante em várias peças, muito jeans, modelagens modernas e aplicações divertidas. Tanto que, se não soubéssemos da proposta “reaproveitável”, ninguém desconfiaria – as peças são super bem trabalhadas e existe coesão.

O neon, mega cor da estação, veio na marca Fzo Clothing em bermudas masculinas super descoladas; neon que também apareceu na Six ONE em meias, botas, vestidos e detalhes, mesclados com brilhos metalizados, couros e jeans. Ainda nesse mood brilhante, a marca também sustentável Vale da Seda pontuou a cor terracota em modelagens amplas e super confortáveis, mas elegantes com esse brilho sedoso.

Mas o grande destaque, para mim, veio da angolana Soraya da Piedade, com estampas exclusivas da marca nos tons pastéis (mega tendência de verão, que se mantém pro inverno) em pied de poule amarelos, rosas, laranjas e marrons. Os ternos clássicos com a pochete também na mesma estampa compõem um visual super cool e extremamente sofisticado, perfeito para dias de trabalho.

Já em termos de acessórios, as bolsas da designer Elyane Fiúza têm muita bagagem para apresentar. E o que mais amei foram as pochetes com franjas que entram no mood new folk – além de práticas para o dia a dia, têm estilo e quebram qualquer monotonia de um look jeans.

Falando de praticidade + estilo, a marca Leveza do Ser, em termos de paleta, arrasou! Meu look favorito foi um conjunto de maxi vestido e calça todo de fio chumbo. Minimalista e chic, poderia ser usado com botas, tênis ou sandálias de salto fino – o look que melhor define o conceito de conforto effortless (sem esforço).

E não esqueça – queremos ver o look de vocês na #meuestilotop com as tendências que falamos por aqui! Poste sua foto, marque a # e o @topviewclub no Instagram!

Na última coluna: Das últimas fashion week’s, um pouquinho do que vem por aí no mundo da moda

Quem é a colunista 

Andrea Gappmayer é designer por formação e stylist de profissão há mais de 10 anos pela StylebyGapp. Pós-graduada em Branding pela Universidade Positivo com cursos na área de moda pela London College of Fashion, Politécnico di Torino e Universidad de Palermo. Da experiência de quando morou em Londres, na Escócia e Itália, trouxe grande contato com a moda. De volta ao Brasil, trabalhou em grandes eventos de moda como SPFW, PBC e Crystal Fashion, até abrir sua empresa em 2009. Desde então vem atendendo todo o Sul do país com clientes como Malwee, Racco, O Boticário, Recco, Beagle e diversas outras campanhas/marcas. Faz o styling de dois apresentadores, Daiane Fardin, da RPC, e Adriano Tadeu Barbosa, embaixador TOPVIEW, além de inúmeros editoriais em diversos veículos locais. Recentemente saiu no site da Vogue Itália, no projeto de novos talentos internacionais. Em 2017 abriu mais uma empresa, com um novo desafio: unir os conhecimentos de branding, moda e direção criativa, para o setor de uniformes personalizados em Fashion Branding Experience, a YPSIMODA. No portfólio, clientes de peso como Melissa, Aráuco, Malboro, Louis Vuitton e outros.

Neste Artigo


Converse com a Gente