ESTILO

Três atividades imperdíveis para curtir em Cuyo, região vitivinícola da Argentina

Cuyo oferece uma grande variedade de atividades que atraem milhares de turistas

Vinho, esportes e cultura: a região de Cuyo, formada pelas províncias de Mendonza, San Juan e San Luis, oferece uma grande variedade de atividades que atraem milhares de turistas.

Conhecida internacionalmente por sua atividade vitivinícola, a região de Cuyo não oferece apenas vinhos que estão entre os mais cobiçados do mundo, mas é escolhida também por sua oferta de esportes como rafting, montanhismo e caminhadas, além de ser escolhida por sua idiossincrasia única, marcada pelo contato com os povos originários da região. Seguem algumas sugestões de atividades a realizar em cada uma das províncias que compõem a região:

Mendonza

(Foto: divulgação)

A “rota do vinho” é uma das principais atividades desta área, tanto que a Província de Mendonza é uma das grandes capitais do mundo do vinho. Visitar as adegas, percorrer os vinhedos, conhecer os processos de produção e armazenamento e saborear esta bebida milenar são, sem dúvida, motivos para percorrer o caminho do vinho em Cuyo. Os melhores exemplares das vinhas são colhidos nas três províncias que compõem a região: Bonarda, Cabernet sauvignon, Syrah, Tannat, Tempranillo, Malbec, Canarí e Pinot noir para os tintos; Torrontés, Viognier, Chardonnay, Pinot grigio para brancos; já em relação aos rosés, quase 100% pertence à uva Cereza.

No entanto, esta bebida não é a única motivação para visitar a região de Cuyo. Em Mendonza também está o Aconcágua, a montanha mais alta do mundo fora do Sistema Himalaia. Assim, esta região montanhosa da Argentina oferece atividades imperdíveis relacionadas ao montanhismo, esqui, caminhadas e outros esportes radicais e de aventura. Além disso, por suas cordilheiras geram afluentes com águas correndo em alta velocidade, possui os melhores locais para o rafting.

San Juan

(Foto: divulgação)

É especialmente aconselhável visitar a província durante o mês de março porque, uma vez terminada a vindima – momento em que são colhidas as uvas para esta bebida – existem duas “cavalgadas da fé”, onde milhares de gauchos arreiam os seus cavalos e realizam oferendas, fogões a lenha, comidas típicas, rituais e músicas típicas. Sem dúvida, é uma experiência única para quem gosta de se aprofundar na cultura da região.

No que diz respeito aos passeios a cavalo, o do Valle de Zonda é especialmente atraente: a apenas 25 km da cidade de San Juan, você pode percorrer o Vale a cavalo por três horas, com o fundo de um cenário natural inspirador. É uma viagem ao Cerro Bola, um vulcão extinto localizado na Quebrada Huarpe.

San Luis

(Foto: divulgação)

Imperdível é o Parque Nacional Sierras de las Quijadas, um magnífico reservatório natural que oferece uma paisagem de vales e quebradas, cujas formas estranhas e encantadoras foram esculpidas por um processo erosivo ao longo de milhões de anos. Trilhas para caminhar por enormes cânions, sítios arqueológicos, pegadas de dinossauros e troncos petrificados. Você pode entrar no Parque das 8h00 às 20h00 de janeiro a março (alta temporada), enquanto de abril a dezembro (baixa temporada) o horário é das 9h00 às 19h00.

A região de Cuyo é uma opção mais do que considerável em todas as épocas – mas ainda mais durante a pandemia de Covid-19 – por três aspectos que a caracterizam: é próxima, é barata e tem atividades para todos os gostos.

Deixe um comentário