ESTILO

Trem de Curitiba oferece nostalgia e sofisticação durante passeios

Expresso Classique ganha ares contemporâneos com nova decoração e peças de design suave

Em 1972, quando o renomado arquiteto Rubens Meister entregou a Rodoferroviária de Curitiba, os trilhos que por ali passavam não eram propriamente uma novidade por aqueles lados. Desde os primeiros anos do século XX, já partiam daquele mesmo ponto da cidade os bondes elétricos responsáveis por boa parte do transporte público da capital. Repleta de histórias, a plataforma desenhada pelas mesmas mãos que criaram o Teatro Guaíra agora ganha ares contemporâneos para as próximas edições do Expresso Classique, da Serra Verde Express.

Nas próximas datas, quem subir à tradicional plataforma passará por uma nova experiência em termos de arquitetura, design e decoração, mas mesmo renovado, o espaço mantém o luxo, o conforto e a exclusividade que se tornaram marcas do evento. Antes de provar o jantar completo oferecido a bordo do trem – com entrada, prato principal e sobremesa –, os passageiros poderão mergulhar no novo projeto acolhedor da plataforma, assinado pela arquiteta Lucille Amaral.

“A nova proposta de ambientação acompanha as muitas mudanças que o mundo vem passando e traz um design contemporâneo, com visual clean e sofisticado. Ainda, aliamos a tecnologia já existente às nossas necessidades, como por exemplo na escolha dos materiais de acabamento, que apresentam maior resistência, mas não perdem a aparência e textura originais” resume. Para isso, ela escolheu móveis da Sierra Curitiba, um dos expoentes do mobiliário de luxo na cidade.

Na edição mais recente do evento, realizada em junho, o projeto de ambientação da plataforma ainda apresentava inspiração nos anos de 1930, o que dava um tom clássico para toda a experiência. Desta vez, o luxo segue em destaque, mas as peças escolhidas para compor o cenário têm traços mais limpos e contam com a tecnologia e a ergonomia para entregar mais comodidade e conforto. Para o diretor-geral da Serra Verde Express, Adonai Aires de Arruda Filho, a mudança vem para proporcionar novas possibilidades ao acontecimento.

“No Expresso Classique, o que estamos oferecendo é uma noite de descobertas de novos sabores, memórias e sensações. Por isso, achamos que estava na hora de pensar em uma nova proposta para a decoração da nossa plataforma, que é uma das atrações do jantar. A ideia é entregar essa novidade sem abrir mão do conforto que nosso público busca”, explica.

Sofisticação, elegância e aconchego seguem sendo as palavras de ordem. Por isso, lareiras espalhadas pelo espaço da plataforma – com poltronas cuidadosamente distribuídas – trazem o calor necessário para enfrentar uma noite de inverno curitibano. “Nossa plataforma é para ser vivida e não apenas observada e admirada. Queremos que as pessoas se sentem nos sofás e nas cadeiras para degustar um vinho ou um whisky, conversar e vivenciar o momento de forma completa e confortável”, diz Lucille. Madeira, metal e tecidos que, embora impermeáveis, têm textura agradável ao toque, são as apostas da arquiteta para entregar esse resultado.

Assim como vem ocorrendo ao longo de toda a pandemia de Covid-19, os protocolos de segurança do Expresso Classique são rígidos. A capacidade é reduzida e as mesas ocupam espaços alternados, de modo a permitir o devido distanciamento social durante o evento. A máscara é obrigatória para passageiros e colaboradores, e a Serra Verde Express utiliza equipamentos de sanitização de última geração para garantir a limpeza dos ambientes. Para completar, há aferição de temperatura e disponibilização de álcool em gel. As vagas são limitadas e podem ser reservadas no site da Serra Verde Express.

Deixe um comentário