Conheça 10 nomes do jazz que você precisa ouvir! - TOPVIEW

TOPVIEW RESPIRA MÚSICA! Conheça 10 nomes do jazz internacional que você precisa ouvir!

Aperte o play e se prepara para o TOPVIEW Jazz Sessions

Compartilhe

Vocês com certeza já devem estar por dentro da novidade da TOPVIEW, né? Para quem ainda não ficou sabendo, agora nós temos mais uma plataforma dentro da empresa, a de shows! É isso mesmo! O TOPVIEW Jazz Session vai trazer a Curitiba, durante o ano, os maiores nomes mundiais da cena do Jazz e, para o primeiro show, ninguém menos que a super estrela Hamilton de Holanda Quarteto e Joshua Redman – um dos MAIORES saxofonistas do mundo – para estrear o palco da Ópera de Arame! 

E, para você entrar no clima, poder curtir e conhecer novas personalidades, separamos nomes do jazz que você precisa conhecer! Confira! 

Nina Simone

Nina Simone já cantou das vezes no Brasil, para a nossa sorte! (Foto: divulgação).

Já começamos a lista com um nome de impacto! Nina foi um mulherão e uma das vozes femininas mais marcantes do Jazz que, felizmente, pudemos ouvir duas vezes aqui no Brasil, em 1985, para um festival de jazz, e em 1997, quando gravou a música “Ready to Sing” com Maria Betânia. Que honra, né? Entre seus mais de 300 sucessos, podemos citar um em especial que você com certeza já ouviu: a música “Feeling Good”. Lembrou agora? MARAVILHOSA! 
Uma curiosidade espetacular sobre Eunice Kathleen Waymon, a Nina, é que ela estudava mais de 7 horas por dia para se tornar a primeira pianista de música clássica negra dos EUA!! Para inspirar todas nós! 

Charles Mingus

Mingus foi a estrela de um documentário que conta sobre a própria vida. (Foto: divulgação).

Mingus tinha um poder incrível de improvisar com os sons baixos e agudos do contrabaixo, o que surpreendia os músicos mais experientes – e esse é um dos motivos pelo qual você PRECISA ouvir essa lenda do jazz! Charles transitou entre diversos gêneros entre os anos 1940 e 1970, como o bebop, cool jazz e hard bop. Depois te ter tocado com alguns de seus ídolos (já pensou que sonho?!), ele passou o seu foco para a composição e virou um gigante do jazz! O seu disco mais conhecido é o “The Black Saint and the Sinner Lady”, de 1963 – vale a pena escutar!

Miles Davis

Davis esteve presente no estudo do desenvolvimento do jazz. (Foto: divulgação).

A palavra jazz traz referência direta a uma pessoa: Miles Davis. O trompetista, compositor e bandleader de jazz norte-americano foi considerado um dos mais influentes músicos do século XX. Um dos motivos nada mais é do que: ele esteve na vanguarda dos movimentos de jazz desde a Segunda Guerra Mundial. UAU! Davis participou de diversas bandas e de importantes festivais como o Paris Jazz Festival e o Newport Jazz Festival. Podemos dizer que ele foi o grande precursor do gênero jazz-rock, em 1969. A sua obra-prima se chama “Kind of Blue”, muito conhecida pelos entusiastas do jazz.

Billie Holiday

Uma das vozes femininas mais marcantes do jazz pelos críticos. (Foto: divulgação).

Os críticos a consideram como uma das maiores cantoras de jazz. Já os ouvintes de música, dizem que ela foi a intérprete mais emocionante da história do jazz – e assim podemos perceber o talento de Billie. Ela começou a cantar pela necessidade de não passar fome e, se você parar para conhecer toda a história da artista, vai ver que houve MUITO perrengue pesado pelo qual ela passou. Lady Day, assim conhecida, era dona de uma voz insubstituível que misturava rouquidão, melancolia e muita sensualidade, além de ter influenciado os rumos do jazz. A dica de música é “Strange Fruit”, uma das mais famosas da cantora.

John Coltrane

Um álbum perdido de Coltrane foi encontrado 50 anos depois! (Foto: divulgação).

John Coltrane é considerado pela crítica especializada como o maior sax tenor do jazz e compositor deste gênero de todos os tempos. Pensa no legado! Antes do sucesso, ele participou de diferentes grupos musicais, como a King Rolax Band, Joe Webb e, integrando o quinteto com Miles Davis, ele se consolidou como uma lenda! Você acredita que um álbum inédito de Coltrane foi encontrado pela família depois que ele já havia falecido? Nem nós! O álbum “Both Directions at Once”, que havia sido descartado pela gravadora da época, estava perdido há mais de 50 anos, UAU! “Blue Train”, é considerado um de seus melhores trabalhos.

Louis Armstrong

Ele possui uma estrela na calçada da fama, sabia? (Foto: divulgação).

Armstrong foi um cantor e instrumentista considerado a personificação do jazz. Ele cresceu ao mesmo tempo que o gênero musical se firmava, o que mostra um timing perfeito de desenvolvimento juntamente à música. O mais popular e influente dos primeiros solista de jazz, ele passou pela potência emotiva do blues, a sofisticação da óperas e o nosso querido jazz – que lhe trouxe sucesso absoluto! Acredita que ele desbancou os Beatles do topo das paradas com o single “Hello, Dolly!”, em 1964? Já fica a dica para ouvir!

Ella Fitzgerald

A música sempre foi um refúgio, mas Ella nunca pensou que fosse ser cantora. (Foto: divulgação).

Ella tinha o sonho de ser bailarina e não acreditava na qualidade da voz única que tinha! A artista era um prodígio de afinação com uma extensão vocal inacreditável! A menina que era pobre se tornou, em pouco tempo, a “Rainha do jazz” e a “First lady of song”, influenciando o estilo bepop com scat – uma técnica de improviso que é semelhante a um instrumento de sopro, cantando apenas os sons. Que diva! Os seus primeiros sucessos foram “Rock it for me” e “My heart belongs to daddy”.

Frank Sinatra

Frank foi o primeiro cantor a arrastar fãs por onde passava. (Foto: divulgação).

Com certeza você já ouviu o grande hit ou deve ter ouvido falar de “New York, New York”, estou certa? Esse foi um dos grandes sucessos de “blue eyes”, como era chamado Frank Sinatra, que despontou na era das big bands e causou histeria em muitas garotas. Sinatra se tornou grande astro na música e no cinema, além de ter sido um dos primeiros cantores a ganhar o status de celebridade e arrastar os fãs por onde passava! Além de tudo, ele conseguia desenvolver técnicas vocais sofisticadas sem qualquer treinamento. Bem que a gente queria, né? “Fly Me To The Moon” foi uma das músicas mais cantadas do século XX.

Charlie Parker

Charlie era chamado de “pássaro do jazz”. (Foto: divulgação).

Apelidado como “pássaro do jazz”, Parker é tido como um dos melhores intérpretes de saxofone, o qual tocava profissionalmente com apenas 15 anos de idade – um autodidata! Ele ajudou a desenvolver um estilo de jazz chamado bepop, nascido na década de 1940 e baseado na improvisação de uma melodia com modificação de acordes, ou seja, uma nova variação sobre as músicas. Foi graças à parceria com o trompetista Dizzie Gillespie que Parker entrou definitivamente para o mundo do jazz. Uma de suas canções mais famosas é “Yardbird Suite”.

Sarah Vaughan 

Sarah ganhou um Grammy em 1982 ! (Foto: divulgação).

Sabe quando a gente é novo e quer fugir de casa pra ir pra balada, para ver o crush e curtir com os amigos? Sarah fazia a mesma coisa, mas era para ouvir as orquestras que passavam pela cidade – CULTÍSSIMA! Apaixonada pelo jazz, Sarah trouxe um timbre e vibratos riquíssimos, muito bem controlados e muita harmonia para as canções, o que a permitia modular uma melodia com a maior facilidade. Ela tem uma história de amor muito grande com o Brasil, para a nossa sorte! Gravou três álbuns no nosso país, dedicados à música brasileira – era tanto amor que o seu primeiro álbum da trilogia se chamava “I love Brasil”. Duas músicas que marcaram o caminho de Sarah foram “Misty” e “Tenderly”.

Leia mais:

IMPERDÍVEL! TOPVIEW traz Hamilton de Holanda e Joshua Redman a Curitiba

Compre AQUI o seu ingresso para o TOPVIEW Jazz Sessions

 

In this article

Join the Conversation