ESTILO

Tabacaria lança kit especial para quem quer iniciar no mundo dos charutos

O combo é entregue em casa, com três charutos, cortador e maçarico, além de todas as orientações sobre como seguir corretamente o passo a passo

A Bulldog Tabacaria traz uma novidade para quem estava planejando ingressar no universo do charuto e acabou surpreendido pela pandemia. O Kit Iniciantes Bulldog é entregue em casa com cortador, maçarico e três charutos: um nacional, um hondurenho e um clássico cubano.

“A iniciação geralmente se dá nas rodas, em tabacarias ou casas de amigos. Com a pandemia, essas oportunidades não são tão frequentes e por isso resolvemos ajudar quem não sabe por onde começar”, conta Carolina Macedo, sócia da Bulldog.

O primeiro charuto do kit é o Dona Flor Seleção, um produto nacional, com folhas mata fina, apresentando notas terrosas e uma delicada picância. O segundo é um Don Blend Corona, hondurenho, saboroso, leve e rico em sabores.

(Foto: divulgação)

O combo traz ainda um Romeo y Julieta Coronitas en Cedro, clássico cubano, conhecido por ser leve e aromático, com notas amadeiradas. Ao comprar o kit, o cliente recebe um link com informações sobre como cortar e acender o charuto.

“Também lembramos os iniciantes de que não é preciso ter pressa na hora de degustar. Deixar sempre o charuto descansar no cinzeiro e, caso ele apague, é só reacender”, conta Carolina. Não tragar e se hidratar durante a degustação são outras dicas da Bulldog. Além disso, um especialista fica à disposição para tirar dúvidas que os iniciantes tenham durante a degustação em casa.

“Apesar das famosas rodas do universo charuteiro, esse é um hábito acima de tudo individual, introspectivo, relaxante. Para os aficionados, o charuto se torna excelente companhia em tempos de distanciamento social. Mais um motivo para não adiar essa iniciação”, diz a sócia da Bulldog.

O valor do combo é de R$ 195 mais a taxa de entrega, que é informada sob consulta, dependendo da região da cidade. Mais informações podem ser obtidas no Instagram da casa.

Deixe um comentário