ESTILO

Semana de Arte Moderna: Governo de São Paulo dá a largada para as comemorações do centenário

Serão 100 eventos ao longo de 18 meses de ações, reunidos no programa "Modernismo Hoje"

O Governo de São Paulo lançou na última esta terça-feira (11) o grande projeto “Modernismo Hoje”, uma ação coordenada pelas secretarias de Cultura e Economia Criativa e de Turismo. Uma agenda com mais de 100 iniciativas, de julho de 2021 a dezembro de 2022 (18 meses) para celebrar o legado da Semana de Arte Moderna de 1922. As 60 instituições, corpos artísticos, espaços e programas culturais do Estado participarão das comemorações.

A iniciativa será composta por quatro eixos integrados: Programação das instituições culturais do Governo; Tarsila, um calendário integrado de atividades do poder público e da sociedade civil; Fomento, o apoio financeiro a projetos da sociedade civil e de prefeituras; e Articulação com o setor de turismo e o poder público de outras instâncias.

Os objetivos são gerar uma oferta cultural de grande relevância e alta qualidade; valorizar a Semana de 22 e seu impacto na produção cultural brasileira; estimular a reflexão sobre o modernismo e o legado dos modernistas e destacar o papel de São Paulo e dos artistas paulistas no modernismo.

“Uma data da importância da Semana de 22 precisa ser celebrada ao longo de um período significativo, suficiente para que muitos eventos aconteçam”, afirma o secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado, Sérgio Sá Leitão.

Para ancorar toda a programação relacionada ao Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 no Estado de São Paulo, o Tarsila será um calendário integrado que irá apresentar ao público todas as atividades com conteúdo dinâmico e busca ativa de programação. Ele estará em site, aplicativos IOS e Android e perfis em redes sociais. Também haverá 100 totens touch screen em espaços culturais para interação com o calendário, além de catálogo, folders, folhetos e vídeos de divulgação.

As linhas de fomento e a chamada Modernismo Hoje para apoio institucional a projetos da sociedade civil e de prefeituras relacionados ao tema do Centenário da Semana de Arte Moderna de 22 ajudarão a promover o debate e multiplicar as ações no Estado de São Paulo. Por fim, haverá ação contínua de articulação do Governo com as Prefeituras de São Paulo, interior e litoral, com o setor de turismo e instituições culturais privadas e entidades e organizações da sociedade civil.

“Nosso objetivo é debater a cultura contemporânea e o novo modernismo do século 21, destacando o papel dos nossos artistas e integrando-os aos espaços do Governo Estadual”, diz Sá Leitão.

Deixe um comentário