ESTILO

Restaurante Archipelago, uma opção inédita de gastronomia na América do Sul a bordo do Costa Smeralda

Com 3 grandes chefs que totalizam 16 estrelas Michelin: Bruno Barbieri, Hèlène Darroze e Ángel Leòn

Com um novo posicionamento e uma nova logo, a Costa Cruzeiros lança novidades para sua oferta gastronômica.

Descobrir novas culturas a bordo de um navio da Costa Cruzeiros também significa descobrir novos sabores. Para esta exploração gastronômica de seus destinos, a Costa recorreu à orientação especializada de três dos maiores chefs do mundo: Bruno Barbieri, Hélène Darroze e Ángel León.

Este excepcional trio de chefs, que totaliza 16 estrelas Michelin, foi à procura de autênticas receitas locais de cada um dos locais visitados pelos navios da Costa no Mediterrâneo e depois as reinterpretou com seu toque e criatividade. O resultado é uma verdadeira “viagem dentro da viagem”, em que os destinos do Mediterrâneo são visualizados por meio da comida.

Para aproveitar ao máximo essa viagem de sabores, a Costa Cruzeiros preparou uma grande novidade para seus hóspedes: o restaurante Archipelago (“Arquipélago”).

(Foto: Divulgação)

A novidade está presente agora no Costa Smeralda, que chegará ao Brasil em dezembro de 2021, para a temporada brasileira de cruzeiros 2021/2022.

Archipelago

O novo restaurante oferece uma experiência gastronômica verdadeiramente única, que começa com um convite personalizado que o hóspede recebe em sua cabine. No coração desta experiência estão três cardápios a escolha, um de cada chef, cada um contando uma história diferente de sustentabilidade e descoberta gastronômica.

Cada menu consiste em cinco pratos requintados combinados com uma bebida, artisticamente concebidos para refletir o espírito e a cultura. Eles são acompanhados por uma narrativa que conduz o hóspede ao longo do caminho que inspirou os chefs a criarem seus pratos.

Por exemplo, esta é a proposta de Hélène Darroze:
  • Polvo assado com especiarias gregas, homus, creme de pimenta Piquillo emolho verde;
  • Sopa gelada de ervilha e hortelã, queijo Brocciu da Córsega, pétalas de presunto doce etrigo sarraceno torrado;
  • Bochecha confitada com azeitonas Kalamata, tomates secos, filangé de limão salgado e polenta crocante com molho de queijo Parmigiano;
  • Lagosta azul cozida a baixa temperatura com manteiga de marisco, bombons de nhoque de batata e chicória, confit de limão ao estilo marroquino e beurre blanc com pimenta Timut;
  • Massa folhada crocante com manteiga de café, mousse de chocolate com aroma de coentro e praliné de amêndoa.

Já Bruno Barbieri criou o menu:

  • Abobrinha a scapece com alho e hortelã, bolinhos de vieira e molho de aioli;
  • Pasta gramigna com berinjela refogada, óleo de orégano, linguiça refogada, pecorino em pó e ovo ralado;
  • Salada de lagosta com pêssegos azedos, cebola Tropea, mingau de pão, óleo de ervas e mini vegetais em vinagre de framboesa.
  • Costeletas de cordeiro com aroma de churrasco, molho de carne, mini vegetais refogadose trufas negras;
  • Ristretto de leite caramelizado em molho queimado com salada balsâmica de framboesa e hortelã.

Ángel León criou esta opção de cardápio:

  • Pão tufado de plâncton, manteiga de plâncton e nosso presunto marinho;
  • Creme de ouriço-do-mar, botões de ouriço-do-mar temperados plâncton a molho hollandaise e creme de natas cítrico;
  • Ravioli de lula recheado com ensopado de lula, caldo de lula e batata;
  • Arroz cremoso de lula, plâncton hidratado e arroz tufado;
  • Biscoito de chantilly, espuma de leite fresco e cacau.

O Archipelago não apenas oferece uma experiência gastronômica exclusiva, mas também representa um conceito totalmente novo, nunca visto antes. O restaurante é formado por mesas em forma de “ilhas” que podem ser customizadas para criar uma experiência mais íntima. Do chão ao teto, as “ilhas” são emolduradas por uma escultura de cobre e peças em madeira, desenhadas para criar espaços separados e acolhedores dentro de um contexto maior de sala de jantar. O calor do cobre se harmoniza com as esculturas de troncos exclusivas que embelezam cada ilha como esculturas esculpidas pelo mar. Outro elemento de grande impacto visual é a iluminação, que brilha a partir de cima, como se fosse um palco de teatro, para iluminar o espetáculo gastronômico.

(Foto: Divulgação)

Mantendo-se fiel aos valores da Costa, o restaurante Archipelago foi concebido com uma atenção especial ao tema da sustentabilidade. Os cardápios dos chefs foram elaborados com grande cuidado com a escolha de ingredientes, boa parte sendo de produtores locais, e com seu tratamento, evitando o desperdício. Além disso, o mobiliário e, na verdade, o próprio conceito de restaurante têm um elemento chave para a sustentabilidade. A madeira flutuante usada para decorar as “ilhas” foi recuperada pelo Guardian of the Coast (“Guardiões da Costa”), programa de educação ambiental para a proteção do litoral italiano, patrocinado pela Costa Crociere Foundation (“Fundação Costa Cruzeiros”). Além disso, para cada jantar servido no Archipelago, a Costa doará parte dos lucros à Fundação para apoiar seus projetos ambientais e sociais.

Deixe um comentário