Pessoas no foco das construções - TOPVIEW
Compartilhe

O estudo “National Human Activity Pattern Survey”, realizado pela Berkeley Lab Energy, instituição americana que pesquisa e desenvolve tecnologias de energia e redução de impactos ambientais, apontou que passamos, em média, 90% do tempo de nossas vidas em ambientes construídos.

Enquanto a análise científica e a conscientização da saúde mental humana aumentam, arquitetos, engenheiros e designers passam a olhar a importância de colocar as pessoas no centro do processo de cada projeto. Esta tendência crescente fez surgir o WELL Building Certification – considerado o primeiro certificado do mundo focado exclusivamente na saúde e no bem-estar humano. Oferecida pelo International Well Building Institute (IWBI), a certificação foi lançada em 2015, após sete anos de análise. Seu desenvolvimento passou por pontos importantes, como evidências científicas de estudos promovidos por entidades médicas, científicas e da área de engenharia. Elas confirmam que o ambiente com características adequadas e saudáveis contribuiu de forma plena para o bem-estar, conforto, aumento de produtividade, melhora da satisfação e até a felicidade dos ocupantes. Além disso, influenciam diretamente nos efeitos psicológicos, frequentemente causados por ambientes cujas rotinas possuem alto nível de stress, como é o caso das edificações hospitalares. 

A Construtora Laguna, que há anos trabalha para a promoção do bem-estar dos seus moradores, é pioneira nesta certificação. Hoje, a construtora é a única Incorporadora e Construtora brasileira membro do IWBI, e seus próximos lançamentos terão a certificação WELL, em conjunto com a certificação LEED ou GBC.

“Tivemos contato com a certificação WELL em 2017, no evento de 10 anos do GBC Brasil. Daquele ano em diante, nos aprofundamos no tema e inserimos os conceitos em nossos empreendimentos. Em 2019, com muito orgulho, nos tornamos membro do IWBI e já iniciamos o processo de certificação WELL para os próximos três empreendimentos da Laguna. Serão os dois primeiros residenciais e o primeiro de uso misto do Brasil com esta certificação”, conta André Marin, diretor de incorporação da Laguna. Ele afirma que, apesar do objetivo não ser a certificação, elas trazem a chancela do esforço em melhorar o conforto, as escolhas, a saúde, o bem-estar e, até mesmo, a felicidade dos moradores e frequentadores dos projetos da construtora. “Nossa preocupação vai além da relação edifício ambiente. Colocamos as pessoas como foco e, por isso, vamos além dos princípios de sustentabilidade. O selo é uma consequência do trabalho, cultura, princípios e valores da Laguna”, afirma Marin.

Para Guido Petinelli, diretor da Petinelli, empresa especializada em certificação WELL, a evolução das construções dividirá o mercado em dois grupos: um grupo menor de inovadores que buscam diferenciação e vantagem competitiva. E um grupo maior que, geralmente, aguarda os inovadores validarem novos conceitos.

“O WELL é uma novidade e incorporadores que buscam diferenciar seus produtos e atrair clientes com um produto mais qualificado, verão na certificação uma oportunidade. Conforto, bem-estar e saúde são temas universais e com grande apelo”, aponta Guido. Para ele, devem surgir dúvidas sobre fazer a certificação LEED ou WELL.  “Na realidade, incorporadores como a Laguna já perceberam que saúde e bem-estar são o próximo passo.  Mas, sem deixar a sustentabilidade.  Trata-se de uma evolução.  Um consumidor cada vez mais criterioso, espera um edifício sustentável e WELL”, finaliza Guido.

Sobre a Certificação WELL

A Certificação WELL está baseada em dez categorias relacionadas à saúde humana no ambiente construído: ar, água, nutrição, luz, movimento, conforto térmico, som, materiais, mente e comunidade. Um espaço com este certificado, portanto, pode melhorar a alimentação, humor, padrões de sono e desempenho dos seus ocupantes. Veja de que forma:

  • O WELL estabelece critérios para garantir que a água sempre estará livre de contaminantes e com bom sabor.  Os edifícios WELL tem bebedouros instalados com até 30 metros das pessoas.
  • Um edifício WELL possui cafeteria, refeitório, ou até mesmo uma máquina tipo “vending machine” com opções saudáveis em destaque.  
  • A luz do sol – que regula o relógio biológico, também chamado de “ciclo circadiano” –   é abundante em edifícios WELL. Eles também são projetados para garantir que a iluminação artificial seja a certa para cada espaço e atividade. Isso é fundamental para trabalhar, estudar, ler e assistir TV de forma confortável. 
  • O projeto de um edifício WELL considera cuidadosamente o estímulo ao movimento e atividades físicas no seu design. Todos os equipamentos do espaço são ergonômicos.  
  • O sistema de ar condicionado tem que ser capaz de regular a temperatura no ambiente, mas o ocupante tem que estar no controle.  Cada pessoa tem um gosto, e conforto é ser capaz de atender as demandas individualmente.

O processo de certificação considera um total de cinco etapas: registro; documentação; verificação de desempenho; certificação; e recertificação.

Além de atender a demanda por qualidade de vida, saúde e produtividade dos usuários aliada à sustentabilidade ambiental dentro dos espaços construídos, ela é uma ferramenta complementar a Certificação Internacional LEED. Esta integração entre o IWBI e o USGBC (Unites States Green Building Council) com as ferramentas certificadoras WELL e LEED proporcionam um desenvolvimento mais assertivo e garantem resultados positivos. 

De acordo com um estudo de caso realizado pelo IWBI, com os usuários do primeiro edifício certificado WELL Building Standard, a sede da CBRE na Califórnia, 83% dos ocupantes disseram sentir-se mais produtivos e 92% informaram que o novo espaço de trabalho criou efeitos positivos na saúde e bem-estar.

Este conteúdo é um PROMOTOP: material publicitário em formato nativo.
A responsabilidade sobre as informações é do escritor e não expressa necessariamente a opinião da TOPVIEW.

In this article

Join the Conversation